17 de fevereiro de 2006

Confusão nas Leis Indianas


17/02/2006

Nâmaskar

Infelizmente não conseguimos o patrocínio da Google. A explicação dada foi que o blog possui "conteúdo indevido (não aceitável)". Que pena :-(
Quero agradecer a todos que clicaram e tentaram ajudar. MUITO Ogrigada!!!

Finalmente foi aprovada a lei que torna obrigatório que os indianos se casem no civil, ou seja, casamento registrado em cartório. Como todos sabem, os indianos só casam no religioso, dão uma festa e pronto, vivem amasiados.
Agora isso vai acabar (assim se espera). Este é um modo de proteger um pouco os direitos das mulheres e das crianças principalmente em caso de separação.

As separações na Índia tem aumentado muito ultimamente, e por não serem casados em cartório as mulheres saem com uma mão na frente e outra atrás, sem pensão alimentícia, não tem direito aos filhos ou se ficam com os filhos não recebem dinheiro do marido para sustenta-los. Só quero ver como vai ser a reação à esta lei por parte dos homens indianos.

A confusão na Índia é geral, nem as leis escapam. Uma lei (civil) diz que mulher só pode casar com mais de 18 anos, outra lei (criminal) diz que ter relações sexuais com mulher abaixo de 16 anos é considerado estupro. Há uma terceira lei dizendo que se a mulher for casada e tiver mais de 15 anos, então o marido pode trepar sem problemas pois não é considerado estupro.

Mas como podem ser casar com 15 anos se a lei civil determina casamento só acima de 18 anos????? Essa é a Índia, bagunçada, confusa e desorganizada que todos gostamos. A casa da mãe Joana, onde todos fazem o que querem e onde o suborno resolve todos os problemas. Aqui tudo acaba em massala (ao invés de pizza)!

Esta notícia é ótima para vocês. O governo indiano está planejando acabar com aquela coisa desonesta de cobrar 750 Rúpias dos turistas estrangeiros para entrar no Taj Mahal sendo que indiano paga só 10 Rúpias. Querem a equiparação de preços. Os turistas estrangeiros andam reclamando MUITO pro governo indiano dessa injustiça.

A Índia que gosta de se auto-entitular a maior democracia do planeta promete rever essa lei considerada discriminatória pelos estrangeiros. Nem eu escapei, apesar de morar aqui e ser casada com um indiano tive que desembolsar 950 Rúpias pra ver aquele mausoléu de mármore branco com 2 defuntos dentro. Antigamente custava mais caro, o preço agora caiu pra 750.

Incredible India!
OM Shanti