16 de fevereiro de 2006

Relato da Roberta - Continuação


16/02/2006

Nâmaskar

Aqui vai mais um relato da Roberta Machado que está neste momento aqui na Índia.

Estou bem feliz de estar aqui agora. A Marielle, tem me ajudado bastante a superar os maus momentos... No sábado, tivemos outra drinking party na casa do Narem... momento cultural: eu aprendendo a dançar garba, uma dança típica de Gujarat, o estado em que estou, e eles aprendendo a dançar samba e forró!!!

Ontem foi dia de visitação a uns pontos turísticos... só que eu tava master cansada da baladinha e ainda sob efeitos da caipirinha com bacardi que eu preparei e eles amaram... mas valeu a pena...ou melhor, a última mesquita do passeio valeu a pena... linda, um espaço tranqüilo, silencioso e limpo... a não ser pelo tanque de água em que os muçulmanos costumam se lavar antes de rezar... aquilo tem cor de represa e eles se lavam mesmo lá... todos eles, ...até bochechar eles bochecham... ah! sim! e escarram tb... mas td bem,,, juro que esses detalhes não me incomodam mais... amo o povo indiano, com ou sem hábitos higiênicos ... só tem uma coisa que eu realmente odeio neles: o jeito que eles tratam os pedintes!!! Cara, e muuuuito triste!!! não é exagero se eu disser que um camelo é melhor tratado do que eles... pq de fato é... xingamento é a maneira mais sutil de faze-los ir embora... eles tb são um pouco agressivos na hora de pedir... ficam do seu lado falando sem parar, te puxam pelo braço, pelo ombro, te cercam, coisas assim... mas nada que justifique o que eles fazem por aqui... pra vcs terem uma idéia, foi a única coisa que me fez chorar desde que cheguei... e vcs devem lembrar que meus primeiros dias não foram nada fáceis por aqui...

Na semana passada, eu esqueci de trancar a porta da cozinha, que da para uma varanda onde tem a pia de lavar a louca (sim, são pias separadas... a de lavar comida é dentro de casa...a de lavar a louça é fora). Então, quando a Dipooba, a dona da casa, chegou, tinha um macaco na cozinha... ainda bem que foi ela quem viu, não eu, pq eu teria enfartado se me visse tendo que espantar um bicho desses de dentro de casa...

bjo grande