8 de março de 2006

Draupadi continua ...


08/03/2006

Nâmaskar

Feliz Dia Internacional da Mulher para todas nós!

Antes de vir morar na Índia, eu achava essa coisa de Dia da Mulher e de feminismo uma verdadeira bobagem, só agora pude compreender seu verdadeiro significado. Em certas culturas, se a mulher não se impuser e se não for até certo ponto radical, é tratada como um objeto, como bosta!

Andava tudo calmo por aqui, de repente tivemos um pequeno terremoto no estado de Gujarat, sem vítimas; e 2 ataques terroristas a bomba na cidade sagrada de Veranasi (antiga Benaras).

Infelizmente os ataques terroristas mataram 16 pessoas e feriram e aleijaram dezenas de outras. O alvo principal dessa vez foram os devotos de Hanuman (o Deus hindu Macaco). Uma bomba explodiu na estação de trem e a outra no Templo Sankat Mochan. Mais uma vez cenas de gente ensangüentada, morta, em fim um horror!

Ricardo meu querido ainda bem que você saiu de Veranasi umas horas antes!

Uma moça de 18 anos que foi comprada por uma família de Haryana foi assassinada pelo marido pois se recusou a ter sexo com os irmãos dele. Não se surpreenda não, isso é normal aqui na Índia e consta inclusive do épico indiano Mahabharat. No próprio Mahabharat, Draupadi “servia” aos cinco irmãos pandavas.

Haryana, um estado ainda rural que tem somente Gurgaon como cidade um pouco mais desenvolvida, é conhecido pelo seu alto índice de infanticídio feminino. Como eles matam os bebezinhos femininos, há uma grande falta de mulher no mercado. As famílias de Haryana então compram uma moça (as vezes uma menina) em outro estado e a casam com o filho mais velho, mas ela tem que servir também aos outros irmãos do marido.

Centenas de mulheres vivem assim por aqui, sem saber na verdade qual é o pai de seus filhos, seguindo uma tradição de mais de 3 mil anos. Como esta moça se recusou a participar dessa tradição, foi assassinada!

Incredible India!

Om Shanti