15 de junho de 2006

O Verão Indiano e a Paulinha Portuguesa


Nâmaskar

Abaixo segue um relato da Paula que neste momento encontra-se aqui em Delhi. Apesar do pouco tempo, nos tornamos amigas e sinceramente gosto MUITO dela. Uma mulher inteligente, boa e bonita por dentro e por fora.
Tomei a liberdade de colocar em parenteses a "tradução" de algumas palavras que são diferentes no português de Portugal e no português do Brasil.

OM Shanti

Olá Sandrinha!!!!

Vou acentuar tudo o que a Sandrinha escreveu…o verão indiano é horrível e insuportável…..detesto este verão…tenho saudades do meu verão!!!
Aqui estou num verdadeiro inferno…..e para quem não gosta de muito calor como eu e sofre de fortes alergias, o melhor é pensar 100 vezes antes de vir (por este e todos os outros motivos já muitas vezes foram referenciados no blog pela nossa Sandrinha)…..aconselho vivamente a todos os que queiram visitar a Índia o façam apenas no Inverno, pois a temperatura é óptima e agradável. NÃO VISITEM A ÍNDIA NO VERÃO (MAIO A SETEMBRO)!

Não podemos passear pois mal colocamos os pés fora de casa já estamos todos molhados de suaor, se o tentamos fazer acabamos com um mau humor e completamente exaustos, além de que todas as vezes que paramos para ver o mapa ou por outro motivo qualquer, dá-mos conosco à procura de uma sombra desesperadamente pois ao sol estamos sujeitos a desidratar e a apanhar uma insolação, mas mesmo que assim não fosse não se aguentava!!!! Não dá vontade de fazer nada, de passear, de fazer compras, de ir visitar monumentos, de ir ao café (que saudades!!!! aqui não se faz como no meu país, em que se vai ao cafézito (aqui são tão poucos) depois do jantar para conviver com os amigos e podermos estar até as 2 da manhã na galhofa!), apenas temos vontade de estar em casa com o ar condicionado e as ventoinhas ligadas (ventilador), e isto para quem as têm!!!!

Como a Índia é tudo menos um país limpo, nesta altura do ano tudo piora! As doenças aumentam, sendo muito fácil contrai-las, em especial os ocidentais pois o nosso organismo não está habituado a tanta imundice. As ruas todas sujas, as lixeiras espalhadas por toda a cidade, esgotos a céu aberto, as paredes, postes e qualquer sítio (lugar) que tenha uma parede, está completamente suja e marcada pois é ali que os indianos fazem as suas necessidades (os wc dos indianos são todas as paredes que houverem na Índia e para as restantes necessidades qualquer sítio serve, é claro que papel higiénico esse nem vê-lo (eles o acham nojento e segundo eles limpar só com a mão fica mais limpo), para isso usam sempre a mãozinha esquerda e o baldinho tão popular por aqui, pergunto muitas vezes é porque será que muitos indianos tem na mão esquerda uma das unhas muito compridas???????) e não só, a parede e o chão também serve para dar uma boa cuspidela (ai desculpem mas não consigo dizer isto de uma forma que não pareça tão nojenta mas é o que eles fazem!!!!). Também algo completamente inconcebível é a grande promiscuidade que existe entre o indiano e os animais. Por acaso tem algum jeito deixar andar por aí todas essas vacas e bois no meio da cidade (isto é a capital pelo amor de deus!!!)? E alimentar ratos e ratazanas só porque pensam que alimenta-los vai trazer a grande fortuna da vida? Será que é normal parar no meio da estrada em pleno trânsito para dar de comer aos pombos e, vacas, bois e burros que andam a deambular nas ruas da cidade? Acho que ninguém ensinou aos indianos que os animais sim devem ser respeitados, mas tem que estar num local apropriado para estar, dormir, descansar e tudo o resto, por uma questão acima de tudo de higiene e também de organização. Pelo que tenho visto definitivamente que não!!!Será que é normal as crianças andarem a apanhar o lixo nas lixeiras sem qualquer tipo de protecção brincando ao mesmo tempo com um bando de porcos que por ali também andam a comer? E os talhos(mercados) indianos com aquelas galinhas todas, dentro de gaiolas exíguas e pouco limpas? Bem quanto aos frangos mortos esses bem, só posso dizer que com aquelas moscas todas a servir de petisco, deve ser um verdadeiro pitéu!!! Desculpem o sarcasmo, mas se vissem e cheirassem os talhos indianos…..ah agora eis o toque final… e que tal um pouco de carninha a ser cortada com as mãos de um indiano (que sabe-se lá por onde andaram) sem qualquer luvinha na mão e a ser cortado com a ajuda dos pés???? Eu esclareço….imaginem um indiano sentado no chão imundo segurando uma faca enorme com os pés e com um pedaço de carne na mão que leva aos pés (nem vou dizer o quão limpos estão!!!) para ser cortada pela faca que lá se encontra!!!Tenho pena de não ter até hoje tirado uma fotografia!!!!! Porque tenho a certeza que muitos vão ler e não vão acreditar!!!Vão pensar bem mas que exagero, ai deve ser uma menina de papai ( e olhem que eu posso ir às lojas de 5 estrelas de carne que aqui existem)! Pois bem eu esclareço, para os comuns dos indianos este é o tipo de locais onde se compra a carne e o peixe, que fica na maior parte das vezes exposto aos 45º, ao pó e lixeira e claro está a todas as mosquinhas que por ali passem. Sim porque por aqui arcas frigorificas para a maioria dos comerciantes ainda são um objecto desconhecido!!!!! Para os estrangeiros que venham com pouco dinheiro o lugar que provavelmente vão encontrar ao seu nível (falo de dinheiro) para comprarem carne, peixe e outros artigos será num desse locais. Sempre podem tentar as lojas de cinco estrelas de charcutaria que por aqui há, sim porque aqui elas existem, poucas mas existem, no entanto, isso é para quem pode, tipo embaixadores, pessoas de cargos elevados, diplomatas, meninos/as de papai que vem para cá estudar, grandes empresários e claro pessoas que ganham o seu dinheiro indevidamente. Sim é que a Índia a vida não é assim tão barata quanto isso!!! Resumindo os comuns mortais, bem esses contentam-se com estes fabulosos e únicos hipermercados de carne, peixe, frutas, legumes, etc. Com a falta de regras básicas de higiene, quer a nível pessoal, quer ao nível público não é de admirar que por aqui qualquer doença prolifere, pragas de animais (ratos, baratas, formigas, moscas, mosquitos e todo outro tipo de insectos e animais que adoram o lixo) existam aos montes, os cheiros sejam insuportáveis e nauseabundos e a cidade tenha um aspecto tão sujo entre outras coisas.

O que quero dizer, e aproveitando o assunto do verão indiano, é que apesar a Índia ter cada vez mais dinheiro (mas só para 0,1%) e de se tornar cada vez mais consumista (em especial de produtos estrangeiros e de luxo), eles não mudam no que é mais essencial, não são capazes de importar e adquirir todo um conjunto de regras de higiene bem como infra-estruturas adequadas (falo de saneamento básico, wc públicos para homens e MULHERES, caixotes do lixo, etc) que são imprescindíveis. Assim, evitariam uma quantidade de doenças que já não deveriam sequer existir, evitariam muitas pragas de animais que por aqui ocorrem, a cidade teria outro aspecto, os maus cheiros desapareceriam e provavelmente nem eu nem a Sandra teríamos que escrever o que infelizmente escrevemos.

Confesso que teria muito mais para contar pois o que eu tenho visto aqui não cabe em papel e muitas das situações são completamente indescritíveis e até difíceis de descrever. Dei comigo vezes sem conta a perguntar-me a mim mesma se estaria a ver bem. Digo-vos que tudo o que a Sandra escreve não é mentira nem exagerado é a dura e pura realidade indiana. E posso garantir-vos que tenho vivido tudo isso pois apesar de poder usufruir do que é bom, aqui essas lojas são poucas e estão situadas em locais estratégicos e até que nós os conheçamos temos que comprar onde todo o comum indiano compra e viver como o comum indiano….caso contrário passamos fome!!!!!Este como outros assuntos, daria “panos para mangas”!!!!!

Paula