13 de outubro de 2006

Paula – 6 meses de India


Olá Sandrinha:

Hà algo que deve ficar bem esclarecido.....ir à Índia como turista é bem diferente de ir viver para lá seja porque motivo for!!!!!!! Minha “gente” isto é tudo muito bonito falar do lado positivo da experiência (porque se deve retirar e sempre se retira algo por mais pequeno que seja, concordo em pleno com isso pois eu também retirei coisas boas da minha experiência indiana), mas deixemo-nos de hipocrisias....infelizmente (e digo isto porque lamento imenso) há muita coisa que se passa na Índia (e não só falo na Índia dou também como exemplo África) que não se pode desculpar com o pretexto de “ah é a cultura deles, temos que respeitar, ah eles são assim, não temos direito de os tentar mudar, etc etc”….pelo amor de Deus não é normal uma grande percentagem de pessoas passarem fome, não é normal nos dias de hoje ocorrerem ainda sacrifícios humanos, não é normal as constantes violações aos direitos das mulheres e das crianças, não é normal um povo morrer ainda no século 21 de doenças que já estão erradicadas à muito tempo no ocidente, não é normal a promiscuidade com os animais, não é normal meia dúzia ter tudo quando 90% não tem nada, não é normal a discriminação existente que resulta do sistema de castas, não é normal as crianças não terem acesso à educação, não é normal o povo não ter acesso à saúde, não é normal ver crianças ausentes de sorriso, de ver olhares vazios carregados de sofrimento e acima de tudo não é normal ver um povo sem esperança……já não vou entrar pelo campo da higiene que tantas vezes é focada e outras coisas mais que aos olhos de outros parecem fúteis!!!Além de ser complicado viver naquela sujidade toda, da alimentação ser diferente, do clima ser diferente, da cultura ser diferente, das enormes barreiras que surgem quando se quer trabalhar (e já não falo também na discriminação existente entre sexos) dos enormes conflitos que surgem devido às diferentes mentalidades, das grandes barreiras que surgem em tarefas diárias que nos parecem tão simples e corriqueiras no nosso país (como ir a um banco ou tentar ter Internet em casa, etc)….o que mais me custou acima de tudo (claro que todas as outras coisas como a higiene, a alimentação, a mentalidade, o clima, custaram não vou ser hipócrita e dizer que não… foi realmente custoso) e que me custou imenso foi a total ausência de direitos do ser humano, da completa ignorância, da falta de vontade de mudar (não estou a falar de religião e crenças que é bem diferente de hábitos criados, desculpem lá esta questão da falta de higiene não pode ser desculpada com a cultura e religião ela apenas é resultado de vários factores, da pobreza, da falta de educação, da ignorância e também da grande teimosia dos indianos).....e todas as questões que mencionei anteriormente…..acho que esta seria talvez a mensagem que muitos relatos queriam transmitir….o que me parece que aconteceu é que se caiu no erro de falar se calhar em demasia nas questões de higiene quer ao nível público quer a nível pessoal, das vacas, e de outras questões que são regularmente mencionadas…….mas também vos digo… faz mais falta do que possamos imaginar todas essas coisas que se calhar muitos podem considerar “fúteis”….pois bem pessoal para qualquer ocidental não é fácil…..meu Deus não haver wc públicos, não haver água potável, não haver os produtos básicos (estou a falar do básico não me refiro a maquilagem!!! embora agora já exista alguma coisa), não poder escovar os dentes com a água que sai da torneira, não haver cestos do lixo, não encontrar os alimentos que queremos ou em boas condições de higiene e de acondicionamento, a não existência de frigoríficos, não poder beber um refrigerante com gelo ou uma água sem a preocupação de que possa estar contaminada, ter um receio enorme de ir a um hospital, a constante falta de educação, os constantes cortes de energia eléctrica que no Verão são penosos devido ao clima (ar condicionado por estas bandas é um produto de necessidade básica)….e de tantas outras coisas….gente não é fácil…….vocês repararam que em todos os relatos todos tem um ponto em comum? Na Índia tem que se ter uma paciência de elefante…..e é verdade…..pois e acreditem que não é exagero todos estes factores tornam o dia a dia de um ocidental um verdadeiro inferno e muito complicado…..e acreditem estou a ser o mais imparcial que posso e isto serve tanto para pessoas que tenham mais dinheiro ou menos dinheiro, enfrentam todos os mesmos problemas apenas em condições diferentes. Repararam também que mesmos as pessoas que fizeram um depoimento favorável à Índia se queixavam do mesmo que as pessoas que escreveram um depoimento menos favorável? Pois é verdade……conheci pessoas ocidentais que tinham muito dinheiro e que para manterem a sua sanidade mental saudável tinham que fugir deste país 4 a 5 vezes por ano para não endoideceram.
Tive muitas dificuldades quer a nível pessoal quer a nível profissional na Índia…mas garanto-vos que trouxe coisas boas!!!! Fez-me acima de tudo crescer e perceber que tenho tanta coisa, não me estou a referir ao nível material (pois nesse aspecto posso considerar-me uma autêntica sortuda), estou a falar a nível emocional e pessoal, usufruo de todos os direitos fundamentais e básicos que qualquer humano deveria usufruir (saúde, educação, etc), tenho amigos, tenho uma família que gosta de mim, tornei-me muito mais paciente e tolerante...
Uma coisa tenho eu a certeza por muitos relatos que possamos ler, por muito que a Sandra escreva, por muito que as pessoas leiam sobre a Índia vejam programas na televisão, nada nem ninguém vai conseguir perceber todas estas dificuldades, a revolta, ou mesmo o encontro da felicidade na Índia….enquanto não a sentir na pele. Todos terão com certeza vivências diferentes, uns melhores que outros, mas todos vão sentir as mesmas dificuldades a todos os níveis e sairão muito mais ricos do que entraram, pois apesar de muita coisa má à 3 (três) que todos trazem consigo: uma experiência de vida da qual resulta numa inversão da nossa pirâmide de prioridades e valores, o relativizar das coisas e dos bens e a última mas não a menos importante são as amizades que conseguimos fazer . Uns irão adorar e outros irão odiar, mas ninguém tem o direito de insultar e acima de tudo JULGAR ninguém sem conhecimento de causa, isto é, não se pode falar de algo que não se viveu, de algo sobre o qual não se tem noção, sem ter morado na Índia…..os livros e os programas muitas vezes induzem-nos em erro.
Tudo o que a Rejane, escreveu é verdade, bem como todos os depoimentos anteriores. Não se pode falar do que não se sabe ou não se viveu….tenho certeza que muitos teriam vindo embora e que afinal não aguentariam todos os obstáculos que se lhe iriam colocar…..
Ao leitor que escreveu que a Sandra era pessimista só lhe posso dizer uma coisa…..não vive diariamente com certeza o que ela vive pois não?….Tal como também alguém escreveu temos que saber distinguir as coisas…..o que muitos descrevem nos depoimentos não é pessimismo……É UMA REALIDADE…….e isso é que dói e custa!!
Não critico a cultura, nem a religião indiana, pois acredito que pode haver lugar para toda esta diversidade, pois acredito que todos temos que ser diferentes….o que critico e desculpem se não aceito porque não consigo aceitar, é a total ausência dos direitos fundamentais das mulheres, crianças e homens……todos deveríamos ter acesso ao mais básico!!!! Esta ausência resulta em muitas das coisas que são frequentemente descritas……como podem eles ser limpos se ninguém lhes ensinou, se não tem acesso à saúde e educação? Como podem eles ter acesso a tudo isto se os governantes não deixam, se o sistema social que eles têm (castas) não permite sequer em sonhar com algo mais? Bem aqui também se me coloca outra questão…….eles não estão interessados!!!!!!!!!!!!!! Este sim será um processo lento e doloroso……não digo mudar a personalidade ou a essência de um povo mas sim de lhes dar direitos…. e direito à opção!!!!
Por favor quando fizerem comentários aos depoimentos, pensem bem no que vão escrever, não julguem as pessoas, pois não gostariam que fizessem o mesmo com vocês….muitos não tem a verdadeira noção do que é a Índia.
A ideia dos depoimentos não é dizer às pessoas para não virem….mas sim para se prepararem para uma realidade completamente diferente no qual as nossas ideologias, os nossos valores e a nossa educação não vai funcionar na maior parte das vezes.
Muitos ocidentais saem da Índia sem completarem o que iniciaram, pois nunca pensaram que iria ser tão complicado…..e alguns vêm mesmo os seus sonhos acabados…..daí os depoimentos. Sejam mais tolerantes, e não julguem tão depressa as pessoas que tiveram a sua experiência na Índia independentemente de esta ter sido boa ou má, e acima de tudo não julguem as opções de vida das pessoas, para que mais tarde também não sejam julgados (o feitiço virar-se-á sempre contra o feiticeiro nestes casos!)
Tenham sempre em mente que o que queremos passar é a realidade, o dia a dia de um país oriental que é muito diferente do ocidental e acima de tudo fornecer informação para que quem possa e queira ir à Índia conheça a realidade do povo indiano e não saia de lá completamente desfeito.
Quero enviar um beijinho enorme à Rejane e dizer-lhe que foi muito corajosa. Levei imenso tempo a escrever sobre a Índia e ainda não fiz o meu depoimento, por receio deste tipo de julgamento. Mas quando li todos os comentários feitos ao seu depoimento a revolta foi enorme contra algumas das pessoas que sem terem conhecimento de causa e vivências iniciaram um ataque feroz e completamente descabido. Espero no entanto, que as pessoas tenham noção que não queremos falar mal da Índia, pois infelizmente no nosso mundo ocidental muita coisa vai mal…..queremos sim mostrar a realidade indiana para qual a maioria de nós não está preparado para enfrentar e que poderá destruir a vida e os sonhos de muitos que vão para lá um pouco iludidos.
Paula M.