20 de fevereiro de 2007

Atendado no "trem da amizade" que liga Índia e Paquistão deixa 66 mortos


Nâmaskar

Pois é minhas amigas leitoras, mais um atentado terrorista no país da ahimsa (não violência). Na verdade, como já escrevi antes, só mesmo M. Gandhi era pacífico os demais ....

Melhor fazem vocês aí que estão se divertindo pulando carnaval do que os indianos que ficam se matando. Pense bem, é para India que você deseja vir em busca de espiritualidade?????

Atendado no "trem da amizade" que liga Índia e Paquistão deixa 66 mortos
Elisabeth Roche
Da AFP, em Deewana

Pelo menos 66 pessoas morreram num atentado cometido na
madrugada destasegunda-feira em um trem que liga a Índia
ao Paquistão, um ataquedestinado a prejudicar o processo
de paz entre os dois rivais da Ásia do Sul, segundo fontes
oficiais.

"Contamos 66 corpos até agora e mais 30 pessoas estão
feridas. Elas foram levadas a hospitais de Nova Déli",
declarou à AFP o comissárioda Polícia de Panipat (norte
de Nova Déli), Mohinder Singh.

Uma bola de fogo destruiu por volta da meia-noite de
domingo dois vagões do "trem da amizade" que liga Nova
Déli à fronteira paquistanesa, indicaram responsáveis
oficiais. O comboio estava a 5 km da cidade de Panipat,
a 100 km a norte da capital indiana.

O ministro das Estradas de Ferro, Lalu Prasad Yadav,
disse que foi um atentado, acrescentando que as autoridades
encontraram explosivos à base de querosene em duas malas
no trem.

"As intenções são claras: é uma tentativa para
desestabilizar o processo de paz entre a Índia e o
Paquistão", continuou.

"Testemunhas disseram ter ouvido duas explosões.
A polícia encontrou um detonador no local e deduzimos
que foi uma sabotagem", declarou o diretor-geral das
Estradas de Ferro do norte da Índia, Vinoo Narain Mathur.

"Quem quer que sejam os autores deste atentado, isto é
contra a paz, contra as relações amistosas que estamos
tentando estabelecer com outros países", lamentou o
ministro do Interior, Shiv Raj Patil, referindo-se ao
Paquistão.

O presidente paquistanês, Pervez Musharraf, condenou
este ato "raivoso", assegurando que isto não vai
interromper o processo de paz entre a Índia e o Paquistão.
"Estes atos de terrorismo injustificáveis vão nos ajudar
ainda mais a reforçar nossa determinação de atingir o
objetivo comum de paz duradoura entre os dois países",
afirmou o general Musharraf e comunicado divulgado
pela Presidência.

O primeiro-ministro Manmohan Singh manifestou seu
"sofrimento" e sua "tristeza". "Os culpados serão pegos",
prometeu.

As televisões mostram os bombeiros dentro dos vagões
incendiados. Segundo o canal "Times Now", as brigadas
de socorro demoraram 90 minutos para chegar ao local.

"Nós estávamos dormindo quando ouvi a explosão", contou
uma sobrevivente à "Times Now". "As portas do trem
estavam fechadas, nós não conseguimos abri-las e eu
estava ficando sufocada", continuou.

"Os passageiros entraram em pânico. Foi o caos total
no trem", contou outro sobrevivente à agência PTI.

O canal "New Delhi Television", citando os serviços
de informação, comparou este atentado aos de 11 de
julho de 2006 cometidos nos trens de Mumbai (187 mortos
e mais de 800 feridos).

Depois destes ataques, a Índia congelou durante vários
meses o processo de paz retomado com o Paquistão no
início de 2004.

Nova Délhi acusa os serviços secretos paquistaneses (ISI)
de apoiar grupos islâmicos da Caxemira indiana,
suspeitos de ter coordenado estes atentados de Mumbai.
Islamabad
nega sempre.

As duas potências nucleares rivais já entraram em guerra
três vezes desde a repartição de agosto de 1947, duas
delas pela Caxemira, um território do Himalaia dividido
em dois e reivindicado por cada um.

No âmbito do processo de paz, os dois países trocaram
em 1º de janeiro deste ano a lista de suas instalações
nucleares que eles se comprometem a não atacar em caso
de guerra. No fim de 2006, eles decidiram também cooperar
para a luta antiterrorista.

O expresso "Samjhauta" (ou "Expresso da Amizade") liga
Nova Délhi A Wagah, sul da fronteira paquistanesa. Lá,
os passageiros devem descer para pegar outro trem para
Lahore no Paquistão.

O serviço ferroviário é um símbolo da aproximação entre
os irmãos inimigos da Ásia do Sul. No entanto, estava
suspenso desde o início de 2002 após um atentado contra
o parlamento Indiano em dezembro de 2001, um ataque
atribuído por Nova Délhi a militantes apoiados pelo
Paquistão.

A linha do trem voltou a ser utilizada em janeiro de 2004.

Incredible India! (slogan oficial do governo indiano)

OM Shanti Shanti Shanti