1 de fevereiro de 2007

Férias no Brasil


Nâmaskar

Estamos reiniciando hoje as atividades deste blog o nosso querido Indi(a)gestão, o mais completo blog em português com informações sobre a Índia

Após alguns anos sem voltar ao Brasil passei três maravilhosos meses lá, onde revi parentes e amigos e aproveitei para conhecer pessoalmente alguns leitores do Indi(a)gestão.

Choveu praticamente durante os 3 meses em que aí estive o que me fez sentir em plena monção indiana : )

O que observei foi que a população jovem aumentou bastante e que a maioria agora é parda, assim como aumentou também o número de idosos e a quantidade de barracas de vendedores ambulantes (camelô) nas ruas.

As maiores novidades para mim ficaram por conta da Companhia Metropolitana de São Paulo que além de abrir uma grande cratera na cidade, instalaram muitas lojas dentro das estações do metrô; cercas de ferro em algumas estações de maior movimento para regular a quantidade de pessoas nas plataformas e instalarem também linhas guias para deficientes visuais.
Outra coisa que observei foram postos de distribuição gratuita de remédios chamados Dose Certa em certas estações. Eu mesma cheguei a pegar remédios gratuitamente num desses postos Dose Certa quando do meu acidente.

O meu maior fora foi logo no segundo dia de Brasil quando fui comprar um bilhete múltiplo de 10 do metrô. Pedi umas três vezes por um bilhete múltiplo de 10 e a moça do caixa ao invés de me avisar que tal bilhete já não existe mais, ficou simplesmente olhando para minha cara (que ainda nem estava quebrada na época). Somente após alguns segundos é que a moça disse que poderia me vender 10 bilhetes unitários. Valeu o mico!!! Ninguém dos meus ditos amigos para me avisar que agora além de não ter mais bilhetes múltiplos tem um negócio chamado Bilhete Único.

Passei 3 meses no Brasil e fiquei durante todo este tempo tentando adquirir um desses Bilhetes Únicos, mas não tive sorte. Todas as vezes me diziam que não tinha, ou que havia acabado, ou que ainda não tinham chegado etc., e eu voltei a Índia sem meu Bilhete Único. Finalmente alguém me disse que era porque o preço do transporte público iria aumentar, aguardei o tal aumento e mesmo assim, mesmo após o aumento, nada de Bilhete Único :(

E por falar em aumento, achei muito caro pagar R$ 2.30 de condução!!! Nossa como vocês aí estão ricos e bem de vida, aqui na Índia somos pobres e jamais poderíamos pagar tanto pelo transporte público.

A violência urbana mostrou a cara em forma de um seqüestro forjado e do roubo a mão armada sofrido por minha irmã.

A melhor parte ficou por conta da comilança. Comi MUITO pão de queijo, mandioquinha, couve mineira, salame, mortadela, azeitona chilena, palmito, paste, coxinha, empadinha, kibe, torta holandesa, etc. Passei os 3 meses comendo só coisas que não tem aqui na Índia. Foi uma maravilha!!!

Amei o Museu da Língua Portuguesa que fica na Estação Luz do metrô de São Paulo, assim como amei conhecer Paraty, Rio De Janeiro e Petrópolis!!! Foram férias MARAVILHOSAS e inesquecíveis!!!!!!!

Sim, passar o Natal com minha mãe e amigos íntimos foi o ponto alto e passar o Ano Novo com traumatismo craniano e nariz quebrado não foi o ponto mais alto, mas com certeza não posso reclamar pois aprendi uma grande lição com o ocorrido. Lição que não esquecerei tão cedo devido as cicatrizes que ficaram. Mas como diz o ditado popular, “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.

Om Shanti