8 de maio de 2007

Ganesha


Namastê

Temos hoje o excelente texto do nosso querido Thakur Dasa da comunidade Shiva – Siva do Orkut http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=84119

Que vai nos explicar aspectos importantes dos simbolismos da figura deste simpático deus hindu.

GANESHA – A FORÇA INTELECTUAL

Ganesha é normalmente representado ou como um pictograma ou como um ídolo com o corpo de um homem e a cabeça de elefante, tendo somente uma presa, a outra presa estando quebrada. Sua característica única, além da sua cabeça de elefante, é a grande barriga praticamente caindo por sobre sua roupa. No seu peito, cruzando seu ombro esquerdo, está seu cordão sagrado, frequentemente na forma de uma serpente. O veículo de Ganesha é o rato, que está sempre servindo ao seu mestre.

De acordo com as regras estritas da iconografia hindu, um Ganesha com somente duas mãos é considerado tabu. Por isso, as imagens de Ganesha possuem normalmente quatro braços que representam sua divindade. Algumas imagens podem ter até seis, oito, dez, doze e quatorze braços, cada mão carregando um símbolo diferente, existindo mais ou menos cinqüenta e sete símbolos ao todo.

Os atributos físicos de Ganesha são em si mesmos ricos de simbolismo. Ele é normalmente mostrado com uma mão na pose de abhaya, que representa proteção e refúgio e a segunda segurando um doce (modaka) simbolizando a doçura da realização do eu interior. Nas duas mãos atrás dele ele segura um ankusha (espécie de machadinha) e um pasha (laço). O laço é para mostrar que o apego e os desejos mundanos são como laços que atam o homem. A machadinha é para destruir os obstáculos que impedem o homem no seu caminho espiritual.

Sua grande barriga representa a generosidade na natureza e também que Ganesha absorve as tristezas do Universo e protege o mundo.

A característica que mais chama a atenção em Ganesha é sua cabeça de elefante, símbolo de auspiciosidade, força e coragem espiritual. Todas as qualidades do elefante estão contidas na forma de Ganesha. O elefante é o maior e mais forte dos animais da floresta. Mesmo assim ele é gentil e dócil se comparado com os outros animais. Ganesha, sendo uma deidade bastante poderosa, é similarmente amável e misericordiosa e movida pela afeição dos seus devotos. Mas ao mesmo tempo o elefante pode destruir uma floresta inteira e um exército de homens quando provocado. Ganesha é similarmente poderoso e pode ser cruel ao destruir o mal.

Novamente, a grande cabeça de Ganesha é um símbolo da sabedoria do elefante. Suas grandes orelhas, como uma peneira, separam o ruim do bom. Mesmo que elas escutem tudo, elas retêm aquilo que é bom; elas são atenciosas a todos os pedidos feitos pelos devotos, sejam eles humildes ou poderosos.

A tromba de Ganesha é um símbolo de sua discriminação (viveka), uma qualidade importantíssima para o progresso espiritual. O elefante usa sua tromba para puxar uma árvore, carregar grandes troncos para o rio, e para outros trabalhos pesados. A mesma tromba é usada para colher pequenas folhas de grama, quebrar um coco, remover a casca dura e comer o núcleo mole de dentro. A maior e a menor das tarefas estão ao alcance dessa tromba que é o símbolo do intelecto de Ganesha e seus poderes de discriminação.

O pequeno rato que serve de transporte para Ganesha é outra característica enigmática em sua iconografia. À primeira vista parece estranho que o senhor da sabedoria possui um humilde e servil rato bastante incapaz de levantar a barriga protuberante e massiva que possui. Mas isso serve para demonstrar que o sábio não acha nada no mundo desproporcional ou feio.

O rato é, de todas as maneiras, comparável ao intelecto. Ele pode passar despercebido ou irreconhecível em lugares que pensamos serem impossíveis de serem penetrados. Fazendo isso dificilmente há a preocupação de saber se estar buscando a virtude ou o vício. O rato então representa nossa mente, andarilha, instável e nômade, seduzida para lugares indesejáveis ou corruptíveis. Mostrar rato como subserviente ao Senhor Ganesha implica que o intelecto foi domado pelo poder de discriminação de Ganesha.

Para que possamos tentar penetrar nas profundezas da simbologia de Ganesha precisamos lembrar que ele nasceu da Deusa Parvati sem a intervenção de seu marido Shiva, e como tal ele compartilha um relacionamento bastante único e especial com sua mãe. A natureza sensível de seu relacionamento com Parvati é demonstrada no seguinte conto:

Quando criança, Ganesha importunava um gato ao puxar seu rabo, rolando o rabo do gato pelo chão e causando grande dor a ele, assim como os jovens e crianças costumam fazer. Após algum tempo, cansado desse jogo, ele foi até sua mãe Parvati. Ele encontrou-a em grande dor e coberta de machucados e feridas, cheia de poeira por toda a pele. Quando ele perguntou a ela, ela culpou-o. Ela o explicou que ela era o gato que Ganesha molestava. Tratava-se de uma gata fêmea, e Parvati disse a Ganesha que ela está manifestada em todas as formas femininas do planeta, assim como Shiva está manifestado nas masculinas.

(Depois disso é lógico que Ganesha nunca mais perturbou a gata!)

Visite e participe da comunidade Shiva – Siva do Orkut http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=84119

Vale a pena pois Thakur Dasa sabe muito sobre hinduismo.

Deixo aqui meu sincero agradecimento pela participação do Thakur como colaborador deste blog. Obrigada!!!!

Jai Ganesha !!