20 de junho de 2007

Mylena Fiori - Depoimento


Namastê

Hoje temos o interessante e bem escrito depoimento da jornalista Mylena Fiori da Radiobrás sobre sua experiência em Delhi, trabalhando por toda a cidade e cobrindo a vinda do presidente Lula à Índia.

Segue abaixo suas impressões sobre Delhi:

Grandes avenidas arborizadas, prédios imponentes, monumentos. Poucas pessoas pelas ruas. Poderia ser Berlim, Paris ou qualquer outra grande cidade européia. A não ser pelos pequenos táxis com motor de lambreta, Nova Delhi pouco exibe da verdadeira Índia. Como Brasília, foi planejada para ser o centro de governo e administração do país que mais cresce no mundo depois da China.

Seguindo em direção ao norte da cidade, os primeiros indícios de que não estamos no Primeiro Mundo. Trânsito infernal, buzinas, ambulantes, pessoas dormindo pelas calçadas. Chegamos à velha Delhi. Aqui convivem as tradições milenares, o caos, a pobreza. Uma outra face da mesma Índia.

Com estas impressões abri minha principal matéria feita na Índia para a TV Nacional. O contraste choca os desavisados – não foi meu caso. Sandra me preparou sobre o que encontraria em Delhi. Também já havia estado em Istambul e não é muito diferente do que vi. Além disso, para quem vive no Brasil e já passou pelo centrão de cidades como o Rio de Janeiro, a miséria não chega a ser uma “novidade”.

Já as diferenças culturais... essas, sim, impressionam. Impossível negar meu espanto provinciano ao ver as mulheres tapadas do pé a cabeça, caminhando dois passos atrás dos homens. E amigos ou colegas de trabalho homens circulando de mãos dadas. E os banheiros a céu aberto. E o fascínio de muitos com nossos equipamentos e com minhas canelas à mostra (sim, minhas canelas fizeram muito mais sucesso que meus decotes no Brasil!!). O estranhamento foi recíproco – até pediram para tirar fotos comigo, talvez pela minha altura acima da média indiana, pela loirice ou mesmo pelas canelas, sabe-se lá! Foi uma experiência “antropológica”.

Também impossível não ficar chocada com a precariedade da infra-estrutura, os apagões, a falta de saneamento... em plena capital! Imagine na área rural, onde vivem 70% da população (cerca de 700 milhões de pessoas, quase quatro vezes a população brasileira!!!!). E pensar que este país cresce a uma taxa média de 8% ao ano e é a segunda maior potência do mundo em desenvolvimento...

Depois de 8 dias de muito trabalho e calor torturante, difícil definir a ambigüidade de meus sentimentos e impressões sobre Delhi... Fui embora um pouco atordoada, confesso. Sem uma idéia precisa do que é esse país. E com uma curiosidade que não tinha: conhecer – e tentar compreender - a verdadeira Índia. Um dia eu volto. Obrigada por tudo, Sandra!

***

Obrigada você Mylena pelo excelente relato e pela cachaça :)


OM Shanti