27 de dezembro de 2007

Assassinaram Benazir Bhutto


Eh com grande tristeza e revolta que venho hoje aqui informar-lhe sobre o assassinato a queima roupa da ex-Primeira Ministra do Paquistão, senhora Benazir Bhutto.

Ainda estou muito abalada embora já soubesse que isso fosse acontecer, assim como ela (Benazir) também sabia.

Mesmo sabendo que seria assassinada ela nunca se intimidou e não se acovardou como os fanáticos homens muçulmanos queriam.

Uma mulher de garra, nobre, inteligente, corajosa, batalhadora e que sonhava com um mundo melhor.

Benazir Bhutto representava tudo o que os covardes, ignorantes e fanáticos islâmicos repudiam. Imagine você, ela, uma mulher, desafiando as antiquadas leis islâmicas e ousando participar novamente da campanha política de seu país.

O Paquistão, eh um país retrogrado e medieval que nunca esteve e jamais estará preparado para ser civilizado e democrático. Todo o mau do mundo atual vem do Paquistão como diz o proprio presidente Musharraf em seu livro IN THE LINE OF FIRE que acabo de ler.

Todos os atentados terroristas no mundo inteiro tem como elementos principais - paquistaneses. O Paquistão eh um pais de extremistas e terroristas e o mundo deve ficar atento para isso.

Eh no Paquistão que grupos terrorista como Taliban e Al-Qaida encontram guarida, apoio e armamentos. O Paquistão eh o centro gerador de terroristas do mundo atual, eh para ca que eles vem para treinarem nos campos de guerrilha espalhados por todo o país.

O sonho paquistanês eh unir os muçulmanos do mundo todo contra os cristãos a quem eles chamam de infiéis e vêem como o mau do mundo. Pois eu creio que os cristãos tem sido extremamente tolerantes para com os islâmicos e os paquistaneses e que o mau do mundo seja na verdade o reverso.

Hoje, dia 27 de dezembro de 2007 o mundo esta mais pobre, mais frio e mais cruel. Assassinaram covardemente a queima-roupa Benazir Bhutto, uma mulher que nasceu rica, que na verdade não precisava da política para obter fama e dinheiro pois nascera em uma família nobre, tradicional e muito rica.

Benazir lutava por um mundo melhor, um Paquistão civilizado, democrático, livre de extremistas e terroristas. Ela sonhava com a igualdade das mulheres, na contribuição que as mulheres paquistanesas poderiam dar ao país e seu sonho de democracia e de um Paquistão melhor a levou a morte prematura.

Não tenho palavras suficientes para deixar aqui registrado toda minha indignação, dor e revolta.

Apagaram a “luz no fundo do túnel”, mataram Benazir Bhutto!