15 de janeiro de 2008

Autobiografia da Benazir Bhutto - Parte 1



Namaskar

Em Outubro de 2007 eu terminei de ler o livro (em inglês) DAUGHTER OF THE EAST An Autobiography escrito por Benazir Bhutto, ex-Primeira-Ministra do Paquistão.

Sua autobiografia foi publicada pela primeira vez em 1988 na Inglaterra e novamente em 2007 quando Benazir fez uma atualização do livro.

O livro foi dedicado a seus filhos e a todas as crianças do Paquistão e possui 431 paginas.

Alem de bem escrito e concatenado a autobiografia de Benazir Bhutto eh um modo fácil e interessante de se conhecer um pouco, parte da historia recente do Paquistão, um pais criado a força em 1947 por acordos políticos e jogos de interesse pessoal que contou com a participação do famoso Mahatma Ghandi e que foi motivo de seu assassinato.

No prefacio da edição atualizada Benazir Bhutto conta logo na primeira pagina que seu pai e seus dois irmãos foram mortos e que sua mãe, ela e seu esposo foram presos.

“I do believe my career has been more challenging because I am a woman”.

Esta frase já diz tudo, com certeza ser uma líder política e Primeira Ministra por 2 vezes em um pais islâmico com certeza não eh fácil, simplesmente não eh para qualquer uma; só mesmo tendo muita coragem e determinação e acreditar em um ideal (um Paquistão democrático) para enfrentar este tipo de desafio.

Logo apos vencer pela primeira vez como Primeira-Ministra, Benazir Bhutto engravidou.

“Once the political opposition learned I was pregnant, all hell broke loose. They called on the President and the military to overthrow me.” Benazir explica que a oposição alegou que não havia regras determinando nada sobre licença maternidade para o cargo de primeiro-ministro e que durante o parto e o tempo de recuperação o pais ficaria jogado ao deus-dará.

A oposição resolveu convocar diversas greves e agitações publicas para desestabilizar o governo de Benazir Bhutto durante o período de sua licença maternidade.

Este tipo de fato a imprensa não publica pois a própria imprensa eh dominada por homens e portanto machista.

Benazir Bhutto foi ate hoje, a única mulher governante de um pais, a dar a luz durante o mandato.

Sua filha, Bakhtwar, nasceu em janeiro de 1990. Após sete meses, em 6 de agosto de 1990 o presidente depôs Benazir Bhutto de seu cargo de primeira-ministra.

Devido a instabilidade política e a perseguição que estava sofrendo, a mãe de Benazir sugeriu que seria mais seguro se ela enviasse os filhos para fora do Paquistão. Ela resolveu seguir os conselhos da mãe pois não queria que nada de mau acontecesse as crianças e enviou o filho mais velho Bilawal de 2 anos de idade e a filha Bakhtwar para a casa de sua irmã que vivia em Londres.

Sua terceira criança, uma menina chamada Aseefa nasceu no dia 3 de fevereiro de 1993. No mesmo ano, em outubro de 1993, Benazir Bhutto foi eleita pela segunda vez primeira-ministra do Paquistão, porem em 1996, Benazir foi novamente deposta de seu cargo e seu esposo foi preso e liberto somente em 2004. Nesta ocasião ela já estava muito velha para ter mais filhos. “Sadly, by the time he was freed in November 2004, I was too old to have another child.” Ela queria ter uma família grande com pelo menos 4 crianças.

****

“They killed my father in the early morning hours of April 4, 1979” O pai de Benazir Bhutto que havia sido o primeiro e único primeiro-ministro democrático do Paquistão, foi deposto pelo General Zia que ordenou sua execução as 5 horas da manha.

É extremamente triste ler o capitulo em que Benazir e sua mãe se despedem pela ultima vez de seu pai, que esta na prisão, antes de ser executado.

Ao invés da regular 1 hora de visita, deram somente meia hora de visita para Benazir e sua mãe se despedirem de Zulfikar Ali Bhutto, pai, esposo e ex-primeiro-ministro do Paquistão. “Half an hour. Half an hour to say good-bye to the person I love more than any other in my life. The pain in my chest tightens…”

Nem um ultimo abraço Benazir pode dar no seu pai antes dos militares o matarem. Esta ultima visita de meia hora foi feita através das grades da prisão. Ela pediu, implorou, mas o superintendente não permitiu que ela entrasse na cela nem por um segundo. Zulfikar Ali Bhutto, pele e osso devido a malária e diarréia que contraiu na prisão estendeu a mão ossuda através das grades para poder tocar pela ultima vez a filha e a esposa, disse: “Tonight I will be free”.

Com certeza este eh o capitulo mais triste de muitos capítulos tristes do livro DAUGHTER OF THE EAST embora Benazir não tenha escrito de modo dramático.

Para mim que perdi meu pai de morte natural e sofri muito, fico imaginando como teria sido ainda maior o sofrimento se ele tivesse sido assassinado como ocorreu com o pai de Benazir, e isso sem NADA contra ele a não ser o fato de ser o primeiro-ministro e dos militares serem contra a democracia. Certamente deve dor muito mais a morte de um pai sadio e perfeito que não cometeu nenhum crime a não ser ter sido eleito democraticamente o primeiro-ministro de um país terrorista e ditador.

Já escrevi isto antes e repito, o Paquistão não esta preparado para a democracia. Democracia requer um mínimo de desenvolvimento moral e de civilidade, coisa que ainda falta ao povo tribal do Paquistão.

Continua amanha...

Foto: Benazir com os filhos (Bilawal, Bakhtwar e Aseefa) e Benazir com Bilawal bebe

Om Shanti Om