22 de janeiro de 2008

Autobiografia de Benazir Bhutto - Parte 7


Namaskar

Continuando com a autobiografia de Benazir Bhutto, Daughter of the East, An Autobiography.

Enquanto se recuperava da cirurgia no ouvido e esperava pela próxima cirurgia, de seu exílio em Londres, Benazir começou a fazer campanha contra a ditadura militar do general Zia. Enquanto isso, Zia continuava distribuindo pena de morte aos presos políticos no Paquistão a torto e a direita. Muitos foram enforcados nas cadeias e prisões do Paquistão na década de 80.

Benazir abriu um escritório do PPP em Londres e fazia o que podia para ajudar a distancia os 40 mil que ainda estavam presos e sendo mortos e torturados no Paquistão. Mas logo o PPP de Londres que era formado por paquistaneses exilados, começou a quebrar devido a jogos de interesses pessoais o que acabou originando outros partidos políticos.

Em 1985, o general Zia anunciou que permitiria que houvesse eleições naquele ano, no entanto proibido qualquer tipo de campanha política. Os partidos políticos foram proibidos e os candidatos tinham que se eleger por si só e não por nenhum partido. Alto-falantes e microfones eram proibidos, assim como comícios, carreatas, propagandas no radio e na televisão. Só era permitido aos candidatos irem de porta em porta pedir votos.

Apesar das eleições em 1985, as sentenças de morte continuavam assim como a ditadura militar de Zia onde cerca de 70 prisioneiros que se tem noticia, já haviam sido enforcados e mais 100 estavam esperando o enforcamento.

Os irmãos de Benazir, Mir Murtaza Bhutto e Shah Nawaz Bhutto, que estudavam fora do Paquistão, nos EUA e na Inglaterra, acabaram desistindo dos estudos. Eles não podiam voltar para o Paquistão pois seriam enforcados como seu pai, assim, acabaram morando em diversos países do oriente médio e na Síria onde ficaram muito tempo.

Com a mãe presa e a irmã mais velha (Benazir) também presa, os dois irmãos foram para o Afeganistão, pais vizinho do Paquistão e criaram o grupo Al-Zulfikar com o intuito de derrubar a ditadura militar do general Zia e se vingarem da morte de seu pai.

Shah Nawaz foi o encarregado de treinar os voluntários para o grupo Al-Zulfikar. Os irmãos acabaram se casando com duas irmãs no Afeganistão durante o período em que lá estiveram, mas em 1985, eles já haviam se mudado para a Europa; mesmo assim eles estavam na lista de terrorista mais procurados pelo governo do Paquistão.

A família Bhutto se reuniu em Cannes, ou seja, a mãe Nusrat e seus 4 filhos (Benazir, Mir, Sanam e Shah, 2 moças e 2 rapazes), após muitos anos de separação forçada.

No dia da reunião da família em Cannes, Shah Nawaz (o irmão mais novo), contou a Benazir que seu casamento com uma das irmãs afegas, Rehana, não estava indo bem e que já haviam se separado por duas vezes mas Shah acabou voltando para a esposa por causa da filha que tinham.

Shah também levou Benazir a uma loja de segurança e comprou para ela assim como para ele mesmo coletes a prova de bala e disse que a França não era um lugar seguro para eles e que ele tinha informação que Zia queria-o morto a todo custo.

Nesta mesma noite, Benazir presenciou a esposa do irmão Shah ter uma discussão com ele. No dia seguinte, Shah foi envenenado.

A policia francesa ficou semanas fazendo testes no corpo de Shah Nawaz o que era uma agonia para os Bhutto visto que o costume islâmico eh enterrar o corpo no máximo em 24 horas após a morte.

A principal suspeita era sua esposa Rehana mas nada foi provado de modo conclusivo. Apenas sabe-se que o veneno foi diluído e que ele demorou horas agonizando antes de morrer. A morte foi sofrida e dolorosa segundo a policia francesa. A única duvida era, por que sua esposa Rehana esperou horas antes de chamar a policia, a ambulância ou a família? Ela afirma que estava em casa junto com ele mas não ouviu nada e após horas foi que encontrou o corpo do marido morto no chão da sala.

Quando finalmente o corpo foi liberado pela policia, Benazir disse: “I’m going to take Shah home to Pakistan to be buried.” A mãe de Benazir ficou desesperada e disse que já havia perdido um filho e não queria perder uma filha também. Todos da família tentaram o quanto puderam convencer Benazir a não voltar para o Paquistão.

No dia 21 de agosto, Benazir voltou para o Paquistão com o corpo de seu irmão mais novo.

O funeral foi “the most tumultuous funeral Pakistan had ever witnessed.....The press reported the crowds at well over a million.” Shah Nawaz tinha somente 27 anos quando foi envenenado. Este capitulo em que a Benazir descreve o funeral do irmão eh extremamente triste e comovente, como se já não bastasse ter o pai assassinado, o irmão mais novo também o foi!

No dia 24, três dias após o enterro do irmão, Zia colocou Benazir em prisão domiciliar e incomunicável. A casa foi cercada pela policia que estava armada inclusive com bombas de gás lacrimogenico. Benazir ficou “alone in my grief.”

Foto: Shah Nawaz (irmão de Benazir Bhutto)

OM Shanti