10 de maio de 2008

Sri Sri Yukteswar


Namaste

Hoje, dia 10 de Maio é o aniversario de nascimento de Sri Sri Swami Sri Yukteswar Giri, que foi o guru do meu guru, Paramahansa Yogananda.

Veja o que meu guru tinha a dizer a respeito de seu amado guruji:

‘As quietas horas da noite traziam, amiúde, dissertações de meu guru: tesouros que desafiam o tempo. Cada uma de suas palavras era cinzelada pela sabedoria. Sublime autoconfiança assinalava seu estilo expressivo, que era único. Seus pensamentos pareciam pesados na delicada balança do discernimento, antes de permitir-lhe o traje exterior da linguagem.

Se os hóspedes percebiam que se embebia estaticamente no Infinito, ele rápido, reatava a conversação. Era incapaz de ostentar pose, ou pavonear-se de sua interiorização sublime. Sempre unificado com Deus, não precisava reservar um tempo especial para essa comunhão.


Sri Yukteswar era reservado e objetivo em seu comportamento. Seus pés assentavam firmes no chão, sua cabeça no porto dos céus. As pessoas práticas despertavam sua admiração. "A santidade não é tontice! As percepções divinas não são incapacitadoras - costumava dizer - "virtude expressa em atividade, promove a mais aguda inteligência."

Meu guru, na conversação evitava fazer referências surpreendentes; na ação, era expressivo e livre. Muitos instrutores falavam de milagres mas não podiam realizar um só; Sri Yukteswar mencionava raramente as leis sutis, mas operava com elas à vontade e em segredo. “Esqueça o passado”, dizia, “as vidas anteriores de todos os homens se acham obscurecidas por muitas ações vergonhosas. A conduta humana é sempre falível enquanto não está ancorada no Divino. Tudo melhorará no futuro se na atualidade você fizer um esforço espiritual”.

Atrevo-me a dizer que Sri Yukteswar teria sido o mais procurado guru da Índia se sua linguagem não tivesse sido tão dura e severa. No entanto, suas palavras nunca demonstravam cólera, mas eram impessoais em sua sabedoria.

Com freqüência refleti que meu soberano Mestre poderia ter sido, facilmente, um imperador ou um guerreiro que faria tremer o mundo, se houvesse concentrado sua mente na fama ou nas conquistas terrenas. Em vez disso, ele escolhera investir contra as cidadelas da raiva e do egotismo cuja queda equivale à ascensão do homem.

Paramahansa Yogananda (transcrição de trechos do livro "Autobiografia de um Iogue")

Feliz Aniversario, Grande Mestre!