25 de julho de 2008

Mahavatar Babaji

Bábaji, O Cristo-Yogue da Índia Moderna

Os penhascos do Himalaia, ao norte, perto de Badrinarayan, ainda são abençoados pela presença viva de Bábaji, guru de Lahiri Mahasaya. O recluso mestre conserva sua forma física há séculos, talvez milênios. O imortal Bábaji, é um avatar. Esta palavra sânscrita significa "descida"; suas raízes são ava,"para baixo", e tri,"passar". Nas escrituras hindus, avatar significa descida da Divindade à carne.

Placa indicando o caminho para a Gufa de Babaji no pe do majestoso Himalaia


Entrada da gufa do grande avatar Babaji


- O estado espiritual de Bábaji está além da compreensão humana - explicou-me Sri Yukteswar. - A raquítica visão do Homem não pode penetrar através de sua estrela transcendental. Procura-se em vão imaginar o alcance de um avatar. É inconcebível.

O olhar casual talvez não veja nada de extraordinário na forma de um avatar, mas este não projeta sombra nem deixa qualquer pegada no chão. Estas são provas externas simbólicas, de se haver liberado interiormente da treva e da escravidão à matéria.

Omar Khayyam, cantou este homem liberto, na escritura imortal, o Rubayat:

"Ah, Lua de Meu Deleite que não conhece minguante,

a Lua do Céu se eleva mais uma vez;

Quantas vezes, doravante, ao elevar-se, ela me procurará

neste mesmo jardim- em vão"

A "Lua do Deleite que não conhece minguante" é Deus, eterna Estrela Polar, jamais anacrônica. A "Lua do Céu...elevando-se mais uma vez" é o cosmo exterior, agrilhoado à lei da recorrência periódica.

Através da Auto-realização, o vidente persa libertara-se para sempre dos regressos compulsórios `a Terra: o "jardim" da Natureza ou Maya."Quantas vezes, doravante ao elevar-se, ela me procurará"...em vão! Um universo, repleto de maravilhas, em busca de uma omissão absoluta: que frustração!

Jesus Cristo expressou sua liberdade de outro modo: "E certo escriba aproximou-se e disse lhe: - Mestre, segui-los-ei aonde fordes. - E Jesus lhe respondeu: - As raposas têm covis e as aves do céu tem ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça"...

Na vastidão da onipresença, como se poderia seguir o Cristo, exceto em Espírito circunvidente?

Krishna, Rama, Buddha e Patânjali contam-se entre os antigos avatares.

A missão de Bábaji na Índia tem sido a de dar assistência aos profetas na execução das tarefas específicas que a vontade divina lhes atribui. Qualifica-se, assim, como aquele que as Escrituras chamam de Mahavatar (Grande Avatar). Ele afirmou ter dado iniciação yogue a Shâncara, reorganizador da Ordem dos Swamis, e a Kabir, famoso mestre medieval. Seu principal discípulo no século 19, foi Lahiri Mahasaya, que infundiu a vida à perdida ciência da Kriya Yoga.

Bábaji vive sempre me comunhão com Cristo; juntos enviam vibrações redentoras e juntos planejam a técnica espiritual de salvação para esta época. O trabalho destes dois mestres completamente iluminados é inspirar as nações a renunciarem às guerras, aos ódios de raça, ao sectarismo religioso e ao materialismo, cujos males atuam como bumerangues.

Bábaji está a par das tendências modernas e ,em especial da influência e das complexidades da civilização do ocidente; ele conhece perfeitamente a necessidade de difundir a yoga em ambos os hemisférios para realizar a libertação do homem.

A falta de referências históricas a Bábaji não nos deve surpreender. O grande guru jamais apareceu ostensivamente em qualquer século; o equivoco brilho da publicidade não tem lugar em seus planos milenares. Semelhante ao Criador, único mas silencioso Poder, Bábaji opera em humilde anonimato.

Grandes profetas como Cristo e Krishna vêm aos mundo com um objetivo específico e espetacular; e parte, assim que o realizam. Outros avatares como Bábaji, incumbe-se de obras relacionadas com o lento progresso evolutivo dos humanos através dos séculos.

Tais mestres sempre se ocultam ao olhar grosseiro do público. Por estas razões, e porque geralmente instruem seus discípulos para que mantenham silêncio e respeito de si, algumas figuras espirituais do mais alto porte permanecem desconhecidas para o mundo.

Jamais se descobriram quaisquer dados delimitadores da família e do lugar de nascimento de Bábaji. Este avatar usa geralmente o idioma hindu, mas conversa facilmente qualquer língua.

- Sempre que pronuncie com veneração o nome de Bábaji - Disse Lahiri Mahasaya- o devoto atrai uma benção espiritual instantânea.

O imperecível guru não mostra sinais de idade em seu corpo; parece um jovem de vinte cinco anos, não mais. De epiderme clara, constituição e estatura medianas, o belo e vigoroso corpo de Bábaji irradia um brilho perceptível. Seus olhos são pretos, serenos e temos seu longo e lustroso cabelo cor de cobre.

Desde o início Jesus conhecia a seqüência de sua vida;percorreu cada etapa,não em proveito próprio,devido a qualquer compulsão cármica,mas unicamente para soerguer e alentar os seres dotados de reflexão.E para o benefício das gerações futuras,os quatro evangelistas:Mateus,Marcos,Lucas e João- registraram o inefável drama.Também para Bábaji não há passado, presente ou futuro - categorias relativas - pois desde o princípio ele conhecia as fases de sua vida.

Colaborou: Mauricio Racy

Jai Babaji!

Om Shanti