28 de novembro de 2008

Indianas abortam 500 mil meninas por ano


Namaste

Indianas abortam 500 mil meninas por ano, diz estudo.

A preferência dos pais por meninos na Índia provoca cerca de 500 mil abortos de fetos do sexo feminino todos os anos, de acordo com um novo estudo de pesquisadores da Índia e do Canadá.

Os cientistas do hospital St. Michael, da Universidade de Toronto, no Canadá, e do Instituto de Pós-Graduação em Pesquisa Médica de Chandigarh, na Índia, concluíram que este tipo de procedimento médico já levou ao aborto de 10 milhões de fetos do sexo feminino nos últimos 20 anos.

"Se essa prática vem sendo comum por boa parte das últimas duas décadas, desde a popularização da ultrasonografia, então uma estimativa de 10 milhões de abortos não seria exagerada", disse o médico Prabhat Jha, do hospital canadense.

Na maioria dos países, nascem mais meninas do que meninos. Mas na Índia, de acordo com um estudo de 2001, para cada mil meninos nascem 933 meninas.

O "déficit de meninas" é maior, segundo o estudo, entre mulheres de bom nível cultural e não varia de acordo com a religião.

Especialistas dizem que na Índia uma parcela considerável da população vê as meninas como inferiores e um "fardo".

A idéia seria um reflexo ainda do período em que a Índia era uma sociedade primordiamente agrária, na qual os meninos eram considerados mais aptos ao trabalho na lavoura.

Fonte: BBCBrasil

Agora eu gostaria que voce tivesse um tempinho para ler esta estorinha abaixo. Se nao puder ler agora, leia depois, por favor.

Uma mulher chega apavorada no consultório de seu ginecologista e diz:

- Doutor, o sr. terá de me ajudar num problema muito sério. Este meu bebê ainda não completou um ano e estou grávida novamente. Não quero filhos em tão curto espaço de tempo, mas num espaço grande entre um e outro.

O médico perguntou : Muito bem. E o que a senhora quer que eu faça?

A mulher respondeu : Desejo interromper esta gravidez e conto com a sua ajuda.

O médico então pensou e depois do silêncio disse para a mulher: Acho que tenho um método melhor para solucionar o problema. E é menos perigoso para a senhora.

A mulher sorriu, acreditando que o médico aceitaria seu pedido.

Então ele disse: Veja bem, minha senhora, para não ter de ficar com os dois bebês de uma vez, em tão curto espaço de tempo, vamos matar este que está em seus braços. Assim, a senhora poderá descansar para ter o outro, terá um período de descanso até o outro nascer. Se vamos matar, não há diferença entre um e outro. Até porque sacrificar este que a senhora tem nos braços é mais fácil, pois a senhora não correrá nenhum risco.

A mulher apavorou-se e disse : Não doutor! Que horror ! Matar um criança é crime!

O medico falou: Também acho, mas a senhora me pareceu tão convencida disso, que por um momento pensei em ajudá-la. O médico sorriu, e depois de algumas considerações, viu que a sua lição surtira efeito. Convenceu a mãe que não há menor diferença entre matar a criança que nasceu e matar uma ainda por nascer, mas já viva no ventre materno.

Colaborou: Marcia Alexandrina

Voce tem toda a liberdade para traduzir esta estoria e repassar para seus amigos indianos. Quem sabe voce consiga fazer uma leve diferenca na consciencia de vossos amigos. Ja pensou em ajudar desta forma???

Eu ja fiz muito isso...


Assista ao filme MATRUBHOOMI - A Nation Without Women (Uma Nação Sem Mulheres) e veja como os indianos tratam as mulheres e matam as bebezinhas!!!!

Clique no botão para assistir ao video.


Incredible India! (slogan do governo indiano)


Om Shanti


Copyright - A reprodução é PROIBIDA. Se o fizer, pelo menos que o/a autor(a), a fonte e o blog INDI(A)GESTÃO sejam devidamente citados e os links corretamente fornecidos.


Ao deixar um comentário, por favor IDENTIFIQUE-SE.

.