4 de fevereiro de 2009

Juntos pelo Mundo

Namaskar

No dia 22 de janeiro, eu e meu filho Indiagestao, participamos de uma entrevista no blog da jornalista Flavia Mariano.

Solicito a todos que deem uma lida nas dicas de viagem para a India.

http://www.juntospelomundo.blogspot.com/
Quem esta no Brasil, pode até não ver novela, mas está querendo saber um pouco mais sobre a Índia, país que está sendo divulgado através da novela global "Caminho das Índias".

Se você está no grupo dos que já está pensando em colocar o país na lista de locais a conhecer, nós aqui do "Juntos pelo mundo" damos uma forcinha. Entrevistamos a Sandra que mora no país há dez anos e é a coordenadora do badalado blog Indi(a)gestao.

Nome - Sandra 
País e cidade onde mora - New Delhi
De onde é no Brasil? São Paulo - SP
Há quanto tempo mora na Índia? Há 10 anos
Com quem mora? Com meu esposo e 4 gatos indianos
Por que mudou-se para a Índia?
Porque casei-me com um indiano.

Quem viaja, principalmente para países com hábitos alimentares diferentes do Brasil, pode precisar do médico, como é o atendimento por aí?O atendimento médico depende muito do local onde se está. Nas grandes cidades o atendimento médico é classe “A” e nos vilarejos nem posto de saúde existe.
Aqui em New Delhi, onde moro, o atendimento médico é muito bom nos hospitais particulares, não posso reclamar. Mas sempre recomendo que a pessoa faça um seguro de viagem e tome todas as vacinas e não somente a contra fabre-amarela antes de vir para a India.

Quais as principais diferenças na alimentação em relação ao Brasil?
O uso de diversos temperos. A grande quantidade de pimenta é o principal deferencial da culinária indiana. No Brasil o ‘arroz com feijao’ é o prato nacional por excelência, aqui na India é o chapati e daal, ou seja, um pao indiano redondo e achatado que parece um disco, com lentilha cozida.

Todos dizem que o trânsito na Índia é um caos, muito confuso. Mas como isso interfere no seu dia-a-dia? Aqui o volante fica do lado direito e você tem que trocar a marcha com a mão esquerda, nos moldes britânicos. Eu não dirijo e utilizo um meio de transporte chamado “Autoriquixa” que é uma lambreta adaptada que possui 3 pequenas rodas.


Após 10 anos na India eu já me acostumei com o trânsito caótico e o barulho das buzinas; mas sei bem que é algo que choca os turistas ocidentais de primeira viagem.

Por que o transito indiano é tão caótico?
Simples, porque ninguém respeita as leis de trânsito e cada um faz aqui o que tem vontade como andar na contramão, só usar farol alto cegando uns aos outros etc. Eu particularmente adoro o trânsito indiano. Para mim é sempre muito divertido ver que mesmo “anarquisado” o trânsito flui.

Como é, para uma mulher, na Índia?

No inicio foi complicado viver aqui, pois os padrões de comportamento e vestimenta são muito diferentes, especialmente porque eu morei os 3 primeiros anos em uma cidade que parou no tempo e presa a tradições – Calcutá.

Eu não consegui me adaptar ao sari que na verdade nao é propriamente uma roupa, mas somente um longo tecido de 6 metros de comprimento que deve ser colocado em torno do corpo, sem nenhuma costura, botao, ziper etc.

Para quem nao faz o estilo “perua” de ser, a coisa se complica visto que aqui as mulheres devem andar sempre com muitas pulseiras, brincos, colares...

Mulher não deve tocar nos homens ao cumprimentá-los, nada de aperto de mao e muito menos abracos e beijinhos. Enfim, uma outra cultura, um outro mundo onde no geral, as brasileiras casadas com indianos acabam não aguentando viver por mais que 2 anos e acabam se separando ou indo morar em um pais ocidental.

Como é o transporte publico?Em Delhi o transporte público é bom com linhas de metro que cruzam toda a cidade e com corredores de onibus onde circulam os lindos, novos e confortaveis onibus brasileiros Marcopolo do Rio Grande do Sul. Em breve teremos mais 200 Marcopolos na fronta da cidade, uma muito bem-vinda dominação gaúcha no transporte coletivo indiano!

Em Calcutá os ônibus são antigos e feitos de madeira com portas que abrem com trincos comuns como nas portas das casas. Calcutá é a única cidade indiana que ainda possui bondes e riquixas movidos a ser humano. Uma verdadeira viagem ao túnel do tempo. Um ótimo lugar para se conhecer, mas não para se morar.

O que se faz no fim de semana? Qual a diversão?

Evito sair nos fins de semana, pois é quando ocorrem os ataques terroristas, prefiro ficar em casa com meus gatos no colo assistindo filmes indianos e comendo pipoca.

Durante a semana visito os museus de Delhi e os ponstos historicos e turísticos. Me orgulho em ser a brasileira que mais conhece Delhi, sua historia e seus encantos.


Viajar pela Índia é seguro? Quais os cuidados que um turista deve ter?
Atualmente já não é mais tão seguro viajar pela India como antigamente, devido aos atentados terroristas, estupros e desaparecimento de turistas.

O ideal é que a pessoa não viaje sozinha, principalmente se for mulher. Procure sempre viajar em grupo de pelo menos 3 pessoas.

Os casos de ataques terroristas e de estupros têm aumentado desde 2004. Em alguns dos casos de estupro o delinquente também acaba matando a vitima para não ser reconhecido, mas a maioria dos estupros não são seguidos por assassinato.

É bom que os turistas saibam que aqui na India eles não são vistos como seres humanos, mas somente como um grande cifrão ambulante que deve ser acharcado ao extremo. Roubo de câmera fotográfica, assalto, ocorrem com pouca frequencia e no geral a pessoa pode andar despreocupada em relação a isso.



O ideal é que se evite visitar mesquitas às sextas-feiras, pois é quando ocorre a reza islamica semanal.

Deixe para fazer compras durante a semana. Nos finais de semana é quando ocorrem a maioria dos ataques terroristas nas áreas de comércio.

Dez coisas que um turista não pode deixar de fazer por aí? Por que?
Isso vale para qualquer turista em qualquer lugar do mundo. Você deve imergir nesta cultura o quanto puder. Para isso basta:

1. Saborear a comida local, os doces, o Kulfi sorvete indiano, e procurar comer sempre os pratos típicos. Aqui na India a pessoa tem que experimentar uma Tali, para os carnivoros um Tandoori chicken para os vegetarianos um paneer tika e naturalmente o tradicional chapati e daal.2. Ir ao cinema para assistir um filme indiano.
3. Assistir, no quarto do hotel, um pouco dos canais indianos em suas diferentes línguas; noticiários, propagandas, comédias, novelas.
4. Ouvir música indiana é fundamental. Elas fazem parte da cultura e também dos filmes indianos.
5. Assistir a uma demonstração de hatha ioga.
6. Assistir a uma demonstracao de dança indiana.
7. Andar de autoriquixa e de riquixa movido a bicicleta.
8. Deitar em um Charpai (cama indiana de cordas sem colchao).
9. Assistir a um puja em um templo hindu.
10. Visitar o Akshardham Temple em Delhi.

O que vale a pena e o que não vale a pena comprar?
Quase tudo vale a pena comprar na Índia. A moeda indiana (Rupia) é bastante desvalorizada em relacao ao Real.


Aqui na India quase tudo é pechinchavel e eu já cheguei a pagar somente 3.500 rupias por um quarto duplo em um hotel 4 estrelas cuja diaria é oficialmente 8 mil rúpias.

O que mais vale a pena comprar aqui é artesanato, jóias e bijouterias, roupas, calçados e bolsas.

O que não vale comprar é comida importada como queijos, cereais matinas e etc.

Procure comer somente em restaurantes indianos, e melhor ainda se forem vegetarianos, pois a comida é excelente e barata. Os restaurantes que servem “continental cusine ou international cusine”são caros e os indianos ainda não aprenderam a fazer comida ocidental.

Para terminar de ler a entrevista e ver as fotografias acesse o link:

http://www.juntospelomundo.blogspot.com/



Om Shanti