2 de maio de 2009

Sozinha na India - Parte 2

Namaskar

Continuando com os depoimentos da Lucia para quem deseja viajar sozinha pela India.

Por favor repasse a todas suas amigas....


Depoimento 2


Quando embarquei para a Índia eu já tinha em mente os destinos que eu queria visitar. Isto é importante para não perder tempo em um único lugar ou faltar tempo para visitar outros. Minha viagem foi de um mês e fiquei basicamente na parte Norte do país. Não fui ao Himalaia, o que me arrependo profundamente pois há belas estações de montanha para serem visitadas naquela região.


Sinceramente o ideal seria dividir a Índia em várias partes e cada parte ser reservada para uma viagem. Eu perdi muito tempo em Delhi e poderia ter ido para a Caxemira, Shimla, Nanital, entre outros lugares tão bonitos de serem visitados. Eu optei por ir por conta própria e não com agência de viagem até porque por conta própria sai mais em conta e eu não teria roteiro pré-determinado. Eu queria seguir os meus instintos e ter vontade de fazer o que eu quisesse na hora que eu achasse melhor. E normalmente as agências de viagens te levam aos mercados de compra já preestabelecidos pois eles ganham comissão por isso e muitas das vezes, se não a maioria, eles são caros. E a pessoa perde a oportunidade de conhecer lugares bons e com preços bons.


Outra coisa que eu recomendo é levar apenas uma mala e com pouquíssima roupa pois tudo na Índia é mais barato e você pode comprar outra mala por lá mesmo a preço de pechincha.


Quando a pessoa chega no país ela acaba comprando aquelas blusas e calças tipo bicho grilo e passa a maior parte do tempo com elas, até porque são bem confortáveis. Até para viajar dentro do país é mais prático uma malinha pequena. A pessoa chega na Índia com uma mala bem vazia e volta para o seu país de origem com duas malas super lotadas :)



Outra dica super importante é em relação as compras.


Quando o estrangeiro chega na Índia ele não está acostumado com as cores vibrantes e coloridas das roupas indianas. Ele fica fascinado com tudo aquilo e acaba comprando por impulso coisas que ele não irá usar quando retornar ao país de origem. Eu optei passar meus primeiros dias na Índia “ acostumando” os olhos com aqueles tecidos, enfeites, etc., para só depois comprar o que eu realmente iria usar no Brasil.


Essa técnica me possibilitou conhecer melhor quais eram os melhores tecidos para se comprar e no final eu constatei que as coisas que me encantavam no início da viagem já não me eram mais atrativas no final. Acredito que fiz excelentes compras. Mas eu só pude usar esta técnica porque não estava em excursão, onde o tempo é limitado para se comprar.


Continua amanha...

Incredible India!

Om Shanti