7 de maio de 2009

Sozinha na India - Parte 7


Namaskar

Fique hoje com a penultima parte dos depoimentos de viagem da Lucia...

Depoimento 7


Tem uma coisa que me chateou muito na Índia..... de constatar o quanto a mulher estrangeira, e em especial a brasileira, não é bem vista por lá. Mas vivenciar isto na Índia, um país tão diferente e longe da cultura ocidental, me fez refletir a responsabilidade que cada uma de nós temos de ter quando vamos para o exterior.

Uma coisa eu já falei antes nos primeiros depoimentos: é preciso estudar e pesquisar o local em que se quer visitar. Se alguém pretende ir a Índia é preciso respeitar as leis e os costumes daquele país. Não dá para ir à Índia de saia curta ou bem acima do joelho, quanto mais uma regata de alcinha. Quem quer usar estas roupas fique no seu próprio país ou pelo menos façam que nem eu que comprei muitos casaquinhos de linha de manga curta para disfarçar o colo e os ombros.

Sempre que eles perguntavam de onde eu era e eu respondia que era do Brasil eu escutava aquela velha frase mal intencionada: oohhooBrasil.....futebol....carnaval..... Putz, me senti muito mal valorizada. Sem falar que fui abordada por indianos na rua que pensavam que eu era da Rússia, devido a minha cor branca e cabelos loiros. No início me senti lisonjeada porque fui comparada com as russas, que são bonitas. Mais na frente eu descobri que se alguém pergunta se você é da Rússia significa que ele quer saber se você é puta.....E eu na minha ingenuidade me achando bonita...... ninguém merece!

Boa parte dos homens indianos não me levaram a sério quando descobriam que eu viajava sozinha . Para eles, o fato de eu estar desacompanhada de uma figura masculina soou para eles como se eu fosse uma mulher fácil.

Uma vez, em um cyber café em Jaipur, um indiano começou a me importunar com o seu flerte e só porque eu não respondi ele simplesmente disse: Oh, you don`t need to be rude! Ou seja, se eu tivesse flertado com o cara eu seria mal interpretada e se eu não respondo eu sou mal interpretada do mesmo jeito.

Em Jaisalmer, logo que cheguei ao hotel das cavernas com os estrangeiros que fiz amizade no trem, o gerente perguntou que tipo de quarto nós queríamos. O casal logo escolheu o cantinho deles. Sobrou eu e o inglês. O gerente do hotel achou que estávamos juntos. Lógico, quando ele viu 2 homens e 2 mulheres ele raciocinou que eram 2 casais. O problema foi que quando o gerente ofereceu um quarto de casal o inglês não falou nada... por ele estaria beleza dividir o quarto comigo. E eu fiquei sem entender aquele comportamento. Quando eu percebi que o inglês já estava indo para o quarto eu disse em voz alta que eu queria um quarto de solteiro. Ora bolas.

Outra situação desagradável eu tive no deserto, quando fiz meu safari de camelo. Na hora de subir no animal eu precisei de ajuda, até porque o bicho é enorme e eu sou baixinha. Quando eu pedi ajuda ao guia ele simplesmente me ajudou segurando em uma das minhas pernas......mais precisamente eu fui massageada nas coxas. Na hora eu pensei: Uai, é assim que se sobe em um camelo? Esquisito, mas eu relevei porque achei que o cara estava sem jeito de lidar comigo, que era mulher. Eu era a única mulher no meio de 3 estrangeiros homens e 2 guias homens. Andei mais um pouco de camelo, descansei e lá vai eu pedir novamente ajuda para subir no bichinho..... e mais uma vez eu sinto minhas coxas serem muito bem apalpadas..... foi aí que prestei atenção em como os outros homens eram ajudados pelo guia que eu descobri que bastava o guia dar a volta no camelo, estender o braço e segurar a minha mão. Simples não ? Portanto, se alguém pretende montar um camelo eu espero que tenham aprendido a lição de como subir no bicho.

Na hora de voltar para o hotel no dia seguinte ( porque eu comprei um tour onde eu pudesse dormir no deserto), eu fui batendo papo com os dois americanos e sugeri que eles fossem ao Brasil para conhecer o meu país. Mais uma vez eu escuto a frase: oohhhh com certeza nós vamos ao Brasil..... futebol.... carnaval..... Eu sugeri algumas cidades e no final eu falei bem séria para eles irem com a intenção de turismo e não para outros fins. Eles riram, concordaram mas disseram algo que eu fiquei calada pois realmente não havia o que responder no momento : “ Depende de vocês brasileiras mudarem a imagem que vocês tem no mundo”...... Preciso falar mais alguma coisa ?

Nao perca amanha a ultima parte desta serie de depoimentos...

Copyright - A reprodução é PROIBIDA. Se o fizer, pelo menos que o/a autor(a), a fonte e o blog INDI(A)GESTÃO sejam devidamente citados e os links corretamente fornecidos!!


Users copying anything from this blog must give this blog's link in their site!


Ao deixar um comentário, por favor IDENTIFIQUE-SE.