23 de março de 2007

Zoroastrismo & Parses


Nâmaskar

Você leu a postagem “Ratan Tata” do dia 06 de março deste ano (2007) e ficou sabendo um pouco sobre este milionário indiano. O que você não sabe é que Ratan Tata faz parte de uma comunidade conhecida como Parsi ou Parse.

Os Parses migraram da antiga Pérsia para a Índia acerca de 1000 mil anos atrás devido a perseguição religiosa.

Atualmente estima-se que haja por volta de 100 mil parses no máximo espalhados por todo o planeta e mais da metade deles moram aqui na Índia, principalmente na cidade de Mumbai. Segundo o Censo de 2001 são 69.601 Parses em Mumbai. Há também 2.500 parses em Karachi, Paquistão e 50 famílias no Sri Lanka.

A comunidade parse possui mais mulheres do que homens, 1.050 mulheres para cada 1.000 homens, primeiro porque eles não matam os fetos e bebês femininos e segundo porque os homens morrem antes das mulheres e portanto há muitas viúvas.

97.9 % dos parses são alfabetizados e a maioria mora nas cidades, somente 1.8 % mora na zona rural.

A comunidade parse é muito fechada e vem diminuindo a cada ano devido a problemas de consangüinidade.

Mas afinal o que caracteriza um parse????

Resposta: Sua religião e costumes.

E qual é a religião de um parse????

Um parse segue os ensinamentos de Zaratustra ou Zoroastro.

Quem vai lhe explicar melhor sobre isto é o senhor Onaldo A. Pereira da comunidade do Orkut: Zoroastrismo - http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=199661

Segundo o próprio senhor Onaldo, foi ele quem introduziu o zoroastrismo no Brasil há alguns anos e traduziu o Gathas de Zaratustra pela primeira vez para o português. Ele mora em Goiás e tem o website http://www.zoroastrismo.org/

Segue abaixo o texto enviado por ele para o Indi(a)gestão.

Zaratustra, vida e ensinamentos

Zaratustra nasceu no dia 06 do mês de Farvardin há 3758 anos (26 de março de 1767 a .C.), no começo da primavera. Seu pai, Pourushaspa, do clã Spitama de uma tribo iraniana, criava gado e era famoso pelos seus cavalos. A sua mãe, Dughdav, era conhecida por suas idéias avançadas. Eles viveram às margens do rio Oxus na Ásia Central.

Zaratustra foi um menino curioso. Ele insistia em fazer perguntas sobre o mundo e sua criação. As respostas dadas pelos sacerdotes não o satisfizeram. Desapontado, Zaratustra voltou-se para si mesmo e para a natureza ao seu redor. A sua busca e pesquisa trouxeram-lhe a iluminação, que o levou a Deus com quem passou a ter íntima comunhão. Contava ele 30 anos quando proclamou ao mundo a sua divina missão e começou a pregar a nova mensagem.

A sua mensagem era prejudicial aos interesses tradicionais dos sacerdotes e governantes de sua época. Por isso os governantes tornaram-se inimigos de Zaratustra, perseguindo, assim, seu pequeno grupo de companheiros durante mais de dez anos. Por fim, ele decidiu correr o risco de procurar pessoalmente o rei Vishtaspa.

O antigo Irã era uma região vasta, compreendendo o que hoje é conhecido como Ásia Central, inclusive o Afeganistão e o Paquistão. Era dividido em muitos reinos agrupados em uma federação frouxa e cada um deles governado por um khsathra, palavra que pode ser traduzida como autoridade da habitação. Alguns dos governantes eram tanto guerreiros quanto intelectuais. Esses governantes eram chamados também de kavis, sábios. Vishtaspa era um kavi poderoso do vale de Helmand, ao sul do País.

Zaratustra, durante dois anos explicou a sua mensagem à família real de Vishtaspa. No fim desses dois anos estava estabelecida ali uma religião sem sacrifícios sangrentos, sem violência. Agora o caminho era a Boa Mente, as Boas Palavras e as Boas Ações. Zaratustra tinha 42 anos naquela época.

Todo o povo daquele País passou por uma completa transformação. Os filhos dos reis esqueceram o trono e saíram pelo mundo como missionários, os primeiros da história da humanidade. A Boa Religião se espalhou amplamente durante a vida de Zaratustra. A sua missão foi um grande sucesso. Satisfeito com o fato de ver seus melhores desejos realizados, Zaratustra faleceu com 77 anos. O seu nascimento é celebrado todo ano com festa; a sua morte, contudo, nunca se tornou um rito religioso.

O fruto do trabalho de seus missionários resultou em algo inusitado até então na história da humanidade, uma comunidade composta por pessoas de muitas raças e nações.

A sua mensagem divina é uma revelação única, uma visão diferente, uma nova filosofia e uma doutrina singular. Ela limpa a mente humana de todos os preconceitos, superstições e maus pensamentos. Ela renega as deidades ferozes e proclama Ahura Mazda, a Essência da Sabedoria, o Deus que cria, mantém e promove o cosmo, esse bom e belo Universo. A mensagem de Zaratustra anuncia a paz, o progresso e a prosperidade nessa boa terra e uma vida que continua sendo abençoada após a morte.

A sua missão é uma mensagem viva. Ela é divina. É baseada no triplo princípio de Boa Mente, Boas Palavras e Boas Ações. Ela promove a mente humana e estimula a sua faculdade pensante. Ela resolve o complicado problema do bem e do mal, atribuindo-o a uma atitude mental. O bem e o mal são duas disposições mentais. Uma serve e promove a sociedade humana em um mundo ecologicamente são e a outra prejudica e retarda o seu progresso. O ser humano, nascido livre, tem a capacidade de escolher. Uma pessoa faz o bem ou o mal de acordo com a inclinação de seus pensamentos, palavras e ações. Boas ações levam a pessoa à integridade e as más ações produzem sofrimentos até que se consiga que a verdade prevaleça com a ajuda da luz. Os atos individuais e coletivos resultam em conseqüências positivas ou negativas para todos, indistintamente.

A mensagem divina advoga que cada pessoa faça a boa escolha de favorecer, com as suas boas atitudes, a todo o mundo vivente, essa é a vontade de Deus. Ela reconhece a mulher e o homem como absolutamente iguais em direitos e dignidade. Não existe superioridade racial. A única superioridade está na prática do bem que leva ao bem-estar individual e coletivo e, por fim, faz um mundo melhor e mais pacífico. A liderança é muito importante nesse processo, por isso, a escolha das pessoas para postos de serviço à comunidade deve ser democrática e responsável.

A religião de Zaratustra é sempre auto-renovável, aberta a mudanças para melhor. Por isso é um guia para todas as épocas, todos os povos e lugares.

A mensagem de Zaratustra almeja o conhecimento de Deus, o amor entre as pessoas, o cuidar dos animais, das plantas, da água, do ar e dos minerais. Ela quer a promoção desse mundo que é tanto material quanto espiritual. O seu pensamento criou um sistema ético aberto que se aplica em todos os aspectos da vida.

Zaratustra deixou a sua mensagem em 17 cânticos conhecidos como os Gathas. Eles chegaram até hoje trazendo a inteireza de suas palavras, uma maravilha viva, uma bênção divina.

Os Gathas são orações a Deus e um guia para a humanidade. Cada uma de suas linhas, em todos os seus versos, é comunhão com Deus, ao mesmo tempo que transmite uma mensagem eternamente moderna. Os Gathas orientam a humanidade em harmonia com a ciência moderna. Com os Gathas como guia, a pessoa aprende voluntariamente a buscar para si e para todos a Boa Vida, na prática da Boa Mente, da Boa Palavra e da Boa Ação. Essa é uma mensagem divina para a construção de um mundo melhor.

Onaldo A Pereira

Os seguidores de Zaratustra (Zoroastrismo) fazem seus cultos religiosos nos Templos do Fogo (Fire Temples), onde o fogo tem um significado importante para eles. Este e outros temas ficam para uma futura postagem.

OM Shanti