10 de abril de 2007

Corredor para Elefantes


Nâmaskar

Índia vai criar corredores ecológicos para elefantes

da Efe, em Nova Déli

A construção de corredores ecológicos é a solução encontrada pela Índia para acabar com o problema da presença dos elefantes por onde a população circula. Nos últimos cinco anos, o trânsito desses animais pelas áreas urbana causou a morte de 239 pessoas no Estado de Assam.

Durante este período, os elefantes que vivem em Assam também foram prejudicados com os confrontos. Já morreram 265 elefantes.

Com a construção dos corredores, os acidentes de trânsito e ataques de elefantes a humanos podem ser evitados.

O ativista Madhulal Valliatte, da ONG Help in Suffering, dedicada à proteção dos animais, disse que os humanos estão destruindo as terras onde os elefantes habitam e, sem ter para onde ir, eles se dirigem a áreas urbanas.

Com o objetivo de evitar que os elefantes invadam as vias urbanas, o governo regional de Uttaranchal (norte do país) projetou uma rede de onze corredores ecológicos, que conectará os animais a seu habitat.

Outras regiões

O governo regional de Uttaranchal já destinou fundos à construção de três dos onze corredores, cujas obras começarão nos próximos meses.
Nesta região, em seis anos 39 pessoas e 119 elefantes morreram devido aos confrontos.

Esta tentativa da Índia não é inédita. Na África e na Austrália, existem corredores similares, embora no país indiano a solução tenha por objetivo frear um problema alimentado pela crescente pressão demográfica e pelo caos circulatório.

A invasão humana nos ecossistemas dos elefantes traz, muitas vezes, conseqüências drásticas para a população local. Em novembro de 2006, uma manada de elefantes pisoteou até a morte três pessoas de uma mesma família em Assam.

Após beber cerveja de arroz depositada em barris numa cidade tribal do leste da Índia, a manada, de 24 elefantes, saiu em disparada e derrubou a cabana onde morava uma família.

A estimativa é de que Assam tenha a maior população de elefantes de toda a Índia, com 5.300, segundo um censo realizado em 2002.

Embora choques entre humanos e elefantes aconteçam em toda a Índia, a situação é mais alarmante nos estados de Uttaranchal, Assam e Chatisgarh (no centro do país), segundo o ativista da Help in Suffering.

Do modo como os indianos continuam fornicando sem parar e parindo filho um atras do outro dentro de 50 anos não haverá mais espaço para animais de grande porte e animais selvagens na Índia. Já mal há espaço para os humanos, e a população indiana continua crescendo...

Os indianos agora já começam a invadir outros países como Canadá, Austrália, Nova Zelândia, etc. pois já há muito tempo não se tem mais qualidade de vida por aqui. O Brasil também é alvo dos indianos que lentamente começam a descobrir como o Brasil é melhor do que a Índia em muitos aspectos.

O mais trágico é que enquanto a população indiana aumenta desgovernadamente, os animais vão morrendo e o governo pouco faz. Não fosse as poucas ONGs a se preocuparem com os animais e pressionarem o governo nada seria feito do pouquíssimo que é feito.

A situação precária da fauna indiana me dói tão profundamente que me revolta e me indigna e chego mesmo a chorar de desespero. Para mim todos tem direito a vida e são fagulhas da criação divina, mas para os indianos só eles tem direito a vida e o resto que se.....

Este egoísmo associado ao capitalismo desenfreado está arruinando a fauna e flora de um país que já foi bonito e rico em recursos biológicos. É triste, muito triste e extremamente lamentável esta situação. Só espero que os indianos que imigraram para outros países não façam o mesmo por lá.

Incredible India! (slogan do governo indiano)

Shanti Shanti Shanti para os animais indianos tão maltratados!