12 de julho de 2007

"Espiritualizada" Índia Mata Meninas


Namastê

Nova Delhi é a cidade onde mais se busca sites relacionados a sexo

da Efe, em Nova Dehli

Nova Delhi e Chennai, na Índia, são as cidades que lideram o ranking mundial de lugares nos quais os internautas buscam a palavra "sexo" na Internet.
Na classificação por países, o Paquistão fica no primeiro lugar. As informações são da agência "Ians".

Em relação a palavra "sexo", Paquistão, Egito e Índia lideram a lista de tendências do Google.

Apesar de liderar o ranking, a Índia é uma "sociedade conservadora" no que se refere a sexualidade, disse recentemente Prakash Kothari, um sexólogo do país.
Na Índia, a pornografia é proibida.

Um finlandês chegou a ser detido no país com sua parceira, uma indiana, após ser denunciado por seus vizinhos por ver filmes pornô em volume alto.

Na semana passada, as autoridades do estado de Madhya, no centro do país, pediram ao Governo de Nova Delhi a proibição de todos os brinquedos sexuais, para evitar "severas conseqüências na sociedade", após a polêmica gerada pela venda de preservativos com anel vibrador.



Sempre que leio estas notícias onde dizem que a Índia é um país conservador em relação a sexo, dou risada. É muito divertido ver a Índia tampando o sol com a peneira e os ocidentais ingênuos acreditando. Não é nem questão de que foi aqui que surgiu o Kama Sutra, pelo contrário, o Kama Sutra surgiu aqui para ver se punha um pouco de ordem na orgia e promiscuidade diária dos indianos, que como sabemos, são pessoas sem autocontrole em relação ao sexo, incluindo o próprio Gandhi.

Pornografia realmente é proibido aqui, mas casamento de criança com adulto (pedofilia) pode, assim como poligamia, bigamia e zoofilia. Hahahahahaha os indianos enganam os ocidentais direitinho; por isso mesmo criei o Indiagestão. Os indianos podem enganar os outros, mas nós eles não enganam mais não!!

***

Índia: fazendeiro salva recém-nascida enterrada viva

Uma menina recém-nascida foi enterrada viva por sua família em uma vila a 150 km da cidade de Hyderabad, na Índia.
Um fazendeiro que passava pelo local viu a mão do bebe no chão e resgatou a criança ainda com vida.

A menina aparentava nunca ter sido amamentada, de acordo com a BBC. A polícia prendeu o avô da criança, Abdul Rahman, 52 anos, depois que ele confessou tentar matar a recém-nascida enterrando-a.

"Eu ainda tenho que pagar o dote de quatro filhas e não posso assumir responsabilidade de um quinto, mesmo que ela seja apenas uma neta", afirmou Rahman as autoridades. A polícia não sabia ao certo se a mãe da criança havia consentido que sua filha fosse assassinada.

O bebe, que ainda não tem nome e pesa apenas 1,7 kg , está sendo tratado em um hospital da região. A prática de matar recém-nascidos do sexo feminino é comum no país, até porque meninas são freqüentemente vistas como inferiores em relação aos meninos na Índia.

O pai da noiva é responsável pelos bens que a mulher leva ao casar, o que pode acarretar em grandes dificuldades financeiras para a família. O governo indiano acredita que cerca de 10 milhões de recém-nascidas foram mortas pelos pais nas últimas duas décadas. (Se o governo falou 10 milhões, significa que são 20 milhões com certeza).

Redação Terra


Pois é minha cara leitora, esta é a sua Índia linda e espiritualizada que você gosta tanto apesar de nunca ter vindo aqui.

A policia repreende os objetos sexuais e é rigorosa com a lei da pornografia, mas não quer nem saber da lei que proíbe o dote, o aborto seletivo ou a matança de bebes femininos.

Espero que você continue gostando da Índia porque eu não gosto mais já faz muito tempo; desde que descobri seus podres, suas atitudes hipócritas, sua discriminação racial, religiosa e contra as mulheres e os turistas; seu capitalismo desenfreado, suas ignorancias, seus sacrificios humanos e tantas outras coisas que escrevo diariamente no blog.

Que fique bem claro que o que estraga a Índia são os indianos. Isso mesmo, é este povo sujo com o coração frio e cheio de ganância.

O país era lindo, tinha lindos animais, tigres de bengala brancos, florestas, riquezas minerais, mas tudo isto está no fim. Os indianos acabaram com tudo e agora resta muito pouco.
Matar as meninas serve como método de controle da população e por isso mesmo o governo faz vistas grossas. Cada menina que é assassinada, no fundo significa uma mulher a menos para parir crianças no futuro, visto que os indianos se reproduzem rapidamente e em grandes quantidades.

Foto: A bebezinha que foi enterrada viva. Observe que ela eh clara, se fosse escura teriam matado logo ao nascer.

A "espiritualizada" Índia mata as meninas, já pensou se não fosse “espiritualizada” ????

Assista ao filme MATRUBHOOMI - A Nation Without Women (Uma Nação Sem Mulheres) e veja como os indianos tratam as mulheres e matam as bebezinhas!!!!

Clique no botão para assistir ao video.

Incredible India! (slogan do governo indiano)

Om Shanti

Copyright - A reprodução é PROIBIDA. Se o fizer, pelo menos que o/a autor(a), a fonte e o blog INDI(A)GESTÃO sejam devidamente citados e os links corretamente fornecidos.

Ao deixar um comentário, por favor IDENTIFIQUE-SE.


Desculpe a falta de acentos em muitas palavras mas o computador esta com problemas.