24 de janeiro de 2008

Autobiografia de Benazir Bhutto - Parte 9




Namaskar

Continuando com a autobiografia de Benazir Bhutto, Daughter of the East, An Autobiography.

“We wanted to bring about democracy through peaceful and legitimate elections.” Esta frase de Benazir me leva a pensar que muitas vezes ela chegava a ser utópica em seu sonho de um Paquistão democrático, creio que se ela tivesse sido mais realista, ainda poderia estar viva.

Apesar do malvado general Zia ainda ser um ditador no poder, Benazir Bhutto decidiu que faria uma demonstração e passeata pela democracia no Paquistão e contra a ditadura. Zia imediatamente proibiu que a imagem de Benazir aparecesse em qualquer canal de TV paquistanês.

Quando o general Zia viu que a popularidade de Benazir estava crescendo, ele colocou toda a família num avião com destino a Arábia Saudita. Mas não foi só a família que ele mandou para fora do Paquistão, ele mesmo também foi e levou consigo 3 containers com mobílias e um automóvel Rolls Royce todo banhado a ouro!

O governo acusava Benazir e o marido dela de corrupção, mas eles nunca tiveram um Rolls Royce todo banhado a ouro!!!! Quem tinha e ainda tem muitas propriedades são os militares, mas isso a imprensa não fala e portanto você ai no ocidente nem sabe.

Para levar toda a mobília e a família para fora do Paquistão, o covarde general Zia estava aparentemente fugindo, com medo de represália. Esta fuga do Zia ocorreu em 7 de agosto de 1986, mas apesar de fugido, ele deu ordens para prender cerca de mil adversários políticos.

No dia da criação do Paquistão, 14 de agosto, a policia lançou 3 mil bombas de gás lacrimogêneo na população insatisfeita que protestava nas ruas pedindo o fim da ditadura militar. A própria Benazir já chorou e sufocou muito com as bombas de gás lacrimogêneo que a policia sempre jogava contra seu automóvel ou mesmo a pe. O gás era americano produzido pela empresa Smith and Wesson.

***

Os pais de Benazir casaram-se por amor, o que eh muito difícil ainda hoje em dia no Paquistão onde 99% dos casamentos são arranjados e negociados. A irmã mais nova de Benazir também casou por amor. No entanto, a própria Benazir teve que ter um casamento arranjado. Não era isso o que ela sonhara para si, mas foi assim que aconteceu.

Benazir havia se tornado muito famosa, uma figura publica, e as chances dela encontrar alguém, paquerar, namorar eram impossíveis, ela não podia se dar a este luxo. A imprensa paquistanesa vivia circulando fofocas e boatos sobre Benazir e possíveis pretendentes e paqueras, tudo era mentira, somente para denegrir sua imagem, este era um dos meios que seus oponentes sempre usaram para desvalorizar Benazir Bhutto.

Por isso você não pode acreditar em tudo que falam dela. A verdade eh que os homens paquistaneses tentaram sempre de tudo passar uma péssima imagem de Benazir, mas a verdade eh que sempre foi mentira e jogo político por parte do governo, da ditadura e da oposição.

No dia 29 de julho de 1987, Benazir concordou em ter um casamento arranjado pela família, o escolhido foi Asif Zardari, filho de um latifundiário.

Zardari passou a telefonar para Benazir todos os dias e também todos os dias lhe enviava rosas. Aos poucos foram se conhecendo por telefone. Ele também deu a ela um anel no formato de coração feito de safiras e diamantes. Mas o que tocou o coração de Benazir foi quando ela foi picada por uma abelha e sua mão inchou muito. Zardari pegou Benazir, levou ao medico, comprou os remédios e ficou cuidando dela. Foi a primeira vez que alguém cuidou de Benazir, era sempre ela que cuidava dos outros e da família.

Benazir resolveu não adotar o sobrenome do marido, afinal já tinha 34 anos, não era mais uma mocinha e já tinha identidade própria.

Fotos: Ditador Zia e Benazir Bhutto

Om Shanti