30 de abril de 2007

Fim de Semana


Namastê

O fim de semana foi violento aqui na Índia.

Em Jaipur, no domingo, após o culto, o pastor Walter Masih foi espancado até quase a morte por 20 rapazes hindus mascarados que utilizaram pedaços de pau, porrete e instrumentos pontiagudos. O pastor está no hospital entre a vida e a morte.

Após o culto o pastor havia ido para casa almoçar com sua esposa e filha de 9 anos quando tocaram a campainha, ele abriu a porta para ver quem era e os rapazes mascarados já foram entrando e sentando porra e paulada no pastor. A esposa e a filha presenciaram tudo e estão em estado de choque.

O ataque deve-se ao fato do pastor na semana passada ter tentado fazer uma reunião de todos os cristãos (revival meeting). Mas os hindus cortaram os fios do microfone e caixas de som.

Ataques a pastores, padres, freiras em fim, cristãos em geral, é algo comum na Índia e pelo menos 1 dezena morre todos os anos por aqui. O governo indiano já proibiu a vinda de missionários mas eles continuam vindo as escondidas assim mesmo. Ser cristão é correr risco de vida por aqui. Eu as vezes saio as ruas com minha pequena cruz pendurada no pescoço, mas só faço isso em alguns lugares de Delhi, ainda quero escrever mais um pouco no Indiagestão ;)

***

4 indianos morreram em explosão no Iraque, que matou 70 pessoas em Baghdad.

***

Deepak Behal um vendedor de sapatos de 24 anos de idade empurrou a noiva Mukta Chandolia do 5º andar da casa da moça 1 dia antes do casamento. Mikta morreu.

Deepak e sua mãe haviam ido a casa da noiva levar alguns presentes segundo o que manda a tradição hindu. A família da moça já havia dado 10 mil Rúpias para Deepak mas ele disse que era pouco e queria um dote de pelo menos 500 mil Rúpias. Houve então uma negociação e Deepk abaixou o dote para 300 mil Rúpias. Indignada, a moça subiu para seu quarto dizendo que não queria mais casar, Deepak a seguiu, bateu nela e a empurrou para sua morte.

O dote mata mais moças na Índia do que você possa imaginar. A lei proíbe o dote, mas a prática continua. Centenas de moças são assassinadas e mau tratadas por causa do dote. E é também por causa do dote que os pais de meninas as matam e cometem fetocídio. Ninguém quer ter filha mulher pois sabe que quando a dita cuja crescer terá que arcar com as despesas do casamento e principalmente com o famigerado dote. Matando as meninas ao nascerem, corta-se o mau pela raiz.

***

Delhi, a capital do estupro mostra sua face novamente.

Desta vez o estupro aconteceu no famoso PALIKA BAZAR o shopping subterrâneo do CP (coração de Delhi). Todo turista que vem a Delhi vai ao CP e aproveita para fazer compras no Palika Bazar. Eu mesma já estive inúmeras vezes lá e já levei muitas brasileiras lá.

No sábado, ao meio-dia, dois rapazes que trabalham como vendedor na loja n.º 45 do Palika entraram no quarto de provas onde uma moça de 23 anos, mãe de família, estava experimentando uma roupa e a estupraram consecutivamente em rodízio por mais de 1 horas.

Os estupradores, Ashok e Narendra de 22 anos foram presos e vão responder processo por estupro coletivo (gang rape).

***

Inspirado no caso do beijo que Richard Gere deu em Shilpa, o juiz HK Shivastava chamou Aishwaria Rai e Hrithik Roshan para deporem dia 30 de maio em um caso de obscenidade por um beijo que eles deram no filme Dhoom 2 o primeiro filme indiano feito no Brasil (Rio de Janeiro), no ano passado.

Isto me faz lembrar que em 2001 um grupo de pessoas defensora da moral indiana queriam que todos os casamentos feitos nos filmes fossem considerados legais.

Segundo a tradição, aqui ninguém casa no papel, legalmente. São todos simplesmente amasiados pois o que importa para os indianos é o ritual religioso e mais nada. Casando no religioso já é o suficiente. Assim sendo, o grupo de defensores da moral entendem que as cenas dos filmes que mostram o casamento entre dois personagens, deve ser considerado legal e como os atores fizeram no filme todos os rituais de casamento, isso significa que estão legalmente casados!!!

Hehehehehe divertido, porém faz sentido e eu concordo! Sério mesmo. Acho um absurdo os indianos não casarem no civil, terem mais de uma esposa e depois ficarem falando mau dos ocidentais como fazem, dizendo que somos todos depravados etc. Promíscuos são eles que “casam” com crianças, com mais de uma esposa, que dividem ou alugam a esposa etc. Nem para ter a decência de casar no civil. E isto inclui TODOS, não é só hindu não.

Incredible Índia!!!!!

Om Shanti