29 de maio de 2007

Autobiografia de Gandhi - Parte 6



29/05/2007

Continuando com a autobiografia de Gandhi....

***

No capítulo NA ÍNDIA, Gandhi deixa claro que explorou o trabalho infantil em forma de voluntariado. Isso também foi uma coisa que me surpreendeu, mas se pararmos para pensar que há 80 anos atrás o conceito de trabalho infantil nem existia, creio que fica tudo em paz. Além do que, o trabalho era somente de distribuir panfletos e não de quebrar pedra ou tecer grossos tapetes como hoje em dia.

Gandhi escreveu um panfleto e distribuiu a toda a imprensa e inúmeras outras pessoas, contando sobre os maus tratos e a péssima situação dos indianos na África do Sul. Ele queria que os indianos da Índia soubessem o que se passava na África do Sul e ajudassem a pressionar o governo britânico para que houvesse melhorias nas condições destes indianos que imigraram para lá.

Enquanto isso uma praga começou em Mumbai e Gandhi ofereceu-se para trabalhar no departamento sanitário. Um grupo de inspeção foi montado e o que descobriram foi que os pobres que usavam latrinas públicas não se opuseram a inspeção e seguiram os conselhos de melhoria na higiene das latrinas, mas os ricos se recusavam a ter suas latrinas inspecionadas e a latrina deles era mais suja, escura, fedorenta e cheia de fezes e vermes. “... the latrines of the rich were more unclean. They were dark and stinking and reeking with filth and worms.”

A inspeção na Haveli Vaishnava (templo religioso) foi um choque para Gandhi pois ele esperava que um lugar sagrado mantivesse boas condições de higiene e limpeza, porém não foi isso que encontrou. “It pained me to see so much uncleanliness about a place of worship.” Lhe doía ver tanta falta de limpeza em um lugar sagrado.

Só porque Gandhi era uma pessoa limpa e com padrões de higiene e limpeza ingleses, ele pensava que o restante dos indianos também o fossem. Infelizmente ao retornar para a Índia ele descobriu que a realidade indiana era e ainda é extremamente diferente.

Enquanto estava na Índia, Gandhi participou de comícios públicos, mas não conseguiu falar em público e tremia muito.

Gandhi acabou retornando a África do Sul, só que desta vez, levou a esposa, dois filhos e um sobrinho.

***

Gandhi forçou a família a usar talheres para comer, a vestirem roupas ocidentais e a usarem sapatos e meias.

Para quem ainda não sabe os indianos comem somente com a mão direita sem o auxilio de nenhum talher; colocam longos tecidos enrolados ao corpo como vestimenta (sari e doti) e andavam descalços.

Neste capítulo O COMEÇO DA TEMPESTADE Gandhi explica a essência do casamento hindu.

“A Hindu wife regards implicit obedience to her husband as the highest religion. A Hindu husband regards himself as lord and master of his wife who must ever dance attendance upon him.” Uma esposa hindu deve obediência implícita a seu marido e o considera como a mais alta religião (com respeito e adoração). O marido hindu se considera dono e proprietário da esposa que deve sempre ser-lhe subserviente.

Era assim mesmo há 80 anos atrás, agora a situação começa lentamente a melhorar para as mulheres e algumas até ousam se divorciarem hoje em dia!!

***

No capítulo EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS mais uma surpresa. Embora Gandhi tenha estudado e inclusive se formado em Direito em Londres, ele não permitiu aos filhos e ao sobrinho irem a escola!!

Gandhi declara em mais de uma ocasião em sua autobiografia que os filhos se ressentiram com ele por não ter-lhes dado a oportunidade de estudar e ter uma educação formal. Mas ele não se importou com isso pois achava que estava certo ao manter os filhos longe da escola e dar-lhes liberdade. “... a choice has to be made between liberty and learning...”

Além dos 2 filhos que levou consigo para a África do Sul, Gandhi teve mais dois lá na África. Sua libido continuava em alta e não conseguia ficar sem sexo.

Gandhi servia de enfermeiro voluntário em um hospital e na falta de médico e parteira acabou por fazer o parto de seu quarto filho e cuidou do bebê enquanto sua mulher se recuperava de mais um parto.

“... procriation and the consequent care of children were inconsistent with public service.” Após ter entrado na vida pública, Gandhi percebeu que a procriação e os cuidados para com os filhos eram inconsistentes. Uma pessoa de vida pública como ele não tem o tempo necessário para ficar com a família e dar-lhes atenção, assim sendo, em 1906, aos 37 anos de idade, ele resolveu fazer voto de castidade, e informou a esposa a respeito somente na hora do voto solene.

Após isto Gandhi começou a pregar que as pessoas deveriam ter relações sexuais só para perpetuar a espécie humana e não pelo prazer físico. Achei isto hipócrita da parte dele após ele mesmo ter escrito e deixado bem claro diversas vezes no livro que sofria de tesão extremo e não consegui se controlar, trepando inclusive enquanto seu pai morria no quarto ao lado e a esposa estava grávida. Em fim, mais uma das mudanças de Gandhi que podemos observar na leitura de sua autobiografia.

Foi só após o voto de brahmacharya (castidade) que Gandhi começou lentamente a se modificar. Para ele brahmacharya compreendia não somente reter o impulso sexual mas também o paladar. A comida deveria ser limitada, simples, sem tempero e se possível crua. O alimento ideal para ele era frutas frescas e castanhas (castanha de caju, amêndoa, noz etc.). “One should eat not in order to please the palate, but just to keep the body going.” A pessoa não deve comer pelo paladar mas sim para manter o corpo.

Vemos aqui outra mudança de Gandhi, pois quando estava estudando Direito na Inglaterra ele reclamava que a comida era insípida. “…the dishes that I could eat were tasteless and insipid”.

Outro aspecto importante para Gandhi era o jejum. Além de tentar controlar os sentidos Gandhi tentava controlar seus pensamentos, palavras e atos, mas muitas vezes não conseguia.

Ele desenvolveu o gosto pela auto-ajuda e simplicidade. Livrou-se do lavador de roupa e começou a lavar a própria roupa e a cortar o próprio cabelo.

OBSERVE NO FILME GANDHI, QUE ELE VAI MUDANDO SEU PENTEADO. COMEÇA COM CABELO, PASSA PARA UM CORTE MOICANO E TERMINA CARECA.

Gandhi não gostava de fazer seus experimentos em alimentação, saúde e castidade sozinho e sempre conseguia influenciar alguém (parentes e amigos) para acompanha-lo.

FOTO: Gandhi aos 31 anos na África do Sul e Gandhi posando de advogado

FILME: http://youtube.com/watch?v=Lcc9dJhZyCE&mode=related&search=

Continua amanhã...

Om Shanti