15 de junho de 2007

RESPOSTAS

Nâmaskar

Hoje é dia de Respostas.

Vou começar primeiramente mandando beijos e muito carinho para os seguintes leitores:
Vera, Pedro, Elci, Lu, Valmir, Tati Mahal, Rosa, Lakshimi, Isabela, Jackson, Barbara, Jansen, Júlio, Rose, La brasilienne, Sónia de Portugal, Karina, Jackie da Indonésia, Paula, Elaine Predis e Fada. Beijocas com sabor de ahimsa para todos vocês!!

***
Que bom que você gostou de acompanhar o resumo detalhado da Autobiografia de Gandhi. Foi um projeto grande e trabalhoso mas eu adorei faze-lo e compartilha-lo contigo. Só minha tendinite que não gostou nada da idéia. Aiiiiii, tá doendo.... :(

Infelizmente Gandhi não escreveu mais sobre sua vida após 1927, quando a Autobiografia foi publicada. Mas deu para ter uma idéia de que ele foi um homem em constante mudança interior. Uma pessoa que se esforçou por melhorar. Uma metamorfose ambulante.

Gandhi era leitor da bíblia e creio que deve ter se inspirado em Mateus 5:48, assim como Lucas, 17:21, pois está claro em sua Autobiografia, sua busca por um constante aprimoramento.
Hoje quero deixar aqui um agradecimento especial a Silvana Pereira que tem tido a gentileza de revisar as postagens do Indiagestão. Há muito tempo eu sonhava em ter alguém que revisasse o blog e ela espontaneamente começou este trabalho.
Silvana, MUITO obrigada amiga!!

Também deixo aqui registrado meu carinho e
agradecimento ao Kaká que prestou uma homenagem
ao Indiagestão.

http://dornasberg-gls-mundi.blogspot.com/search/label/HOMENAGENS
Vera: “Obrigada por seu karma yoga de nos escrever, todos os dias!”.
Por nada Vera, o prazer em escrever para você é todo meu. E aproveito para avisar que doravante não estarei mais escrevendo aos sábados, justamente por causa da bursite e tendenite que estão piorando.
Vera, estou aguardando seu email sobre o blogger....

Lakshimi: Isso mesmo, “No filme deu a impressão que a esposa dele sentiu um pouco o seu voto de castidade.” Além do que ele tomou a decisão sem consulta-la e só a avisou bem na hora de fazer o voto. Só porque ela não tinha estudo, Gandhi a tratava com pouca consideração. Triste :(
Isso mesmo, só a “massa” entra no Ganges para tomar banho todos os dias, na verdade o pessoal casta baixa não tem água em casa para se lavar; muitos nem casa tem. Eu nunca tive coragem pois além de fezes, urina e animais mortos como vacas, cavalos, cachorros etc, eles ainda jogam as cinzas dos falecidos e pior ainda, os pedaços de corpo que restam pois é difícil queimar tudo nas piras tradicionais; sempre sobra um pé, cabelo, umbigo e outras partes que são mais difícil de queimar. Se estiver ventando ou se for a épocas das chuvas de monções então.....
Assistência do Alto não me falta Lakshimi. Sou muito próxima deles, devo tudo a eles.
As pessoas confundem espiritualidade com ritualismo. Os indianos são muito ritualistas, adoram e fazem elaborados e prolongados rituais, mas fé no coração que é bom....... e essa garotada nova agora então?!!! Tem garoto se matando literalmente porque o telefone celular (telemóvel) é antigo, o pai não pode comprar um destes novos celulares com câmara, mp3, wap etc. Quem são os capitalistas??? ;)
Obrigada pela informação quanto ao museu Zoroastro de Goiânia, agora faz mais sentido.
Já que você gostou da oração parsi, veja esta que é minha favorita.

Elci: Eu nunca andei no teto do trem, mas andei na porta, uma delícia sentir o vento batendo no rosto, mas atualmente prefiro ir mesmo na AC2Tier. Preciso de um mínimo de conforto.
Le Brasilienne: O Chandra Mohan já foi solto mas vai responder por crime de incitação a violência por racismo. O cara deu uma de esperto e queria mesmo era publicidade, por isso que el fez isso. Espertinho ;)

Jackson: Agradeço os elogios ao Indiagestão. É muito gostoso ver o nosso trabalho reconhecido. Fiquei toda orgulhosa que você linkou o Indiagestão ao seu blog. Obrigada!!
Eu sempre enxerguei o lado bom da Índia e por isso mesmo estou aqui e pretendo continuar por mais um tempo.

Pois é, você não viu a entrevista que eu dei para a televisão. Eles vieram em casa gravar a entrevista que passou aí no Brasil no dia 2 deste mês a noite, horário nobre (chique né). Também dei uma entrevista para a rádio. Se você tiver paciência de procurar, a entrevista da televisão está no site da Radiobrás www.agenciabrasil.gov.br mas o website é lento por ser muito pesado.

Pedro: Obrigada pela dica do livro “Esta Noite a Liberdade”; infelizmente como já sabemos indianos (não importa a religião), não tem nada de pacifista. Você precisa ver as tias, tios e mãe do meu esposo contando os horrores da guerra civil entre hindus e sikhs contra os muçulmanos na época da divisão. Muito triste.
E por falar no livro “Esta Noite a Liberdade”, você sabia que o presidente Lula leu este livro? Pois é, pelo menos foi o que ele disse.

Sónia, Lakshimi, Valmir, Pedro, Não é que faltam boas idéias para solucionar o caso dos “cavalos humanos”, na verdade falta boa vontade. O governo aqui não é paternalista; não dá nada para ninguém não. Afinal num país de mais de 1 bilhão de pessoas nem dá para ser paternalista. Dar uma pensão como a Sónia sugeriu está fora de cogitação, afinal são 18 mil puxadores de riquixá. Adaptar o riquixá a uma bicicleta com certeza é a melhor solução. Mas quem vai pagar por 5 mil bicicletas???? O governo é que não vai.
Agora faça as contas, 18 mil cavalos humanos para 5 mil riquixás, como pode?
Simples, os riquixás não pertence a maioria dos puxadores, a coisa funciona como nos taxis de frota. O puxador de riquixa tem que pagar uma certa quantidade ao dono do riquixa e o que sobrar é dele. A coisa é muito mais séria do que você possa imaginar.
Om Shanti